85 visualizações 4 min 0 Comentário

SDF para evacuar cidadãos japoneses do Sudão à medida que o conflito se intensifica

- 19 de abril de 2023

Crédito: Japan Times – 19/04/2023 – Quarta

O Japão iniciou operações para evacuar cidadãos japoneses do Sudão em meio ao crescente conflito no país, disse o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, na quarta-feira.

O governo enviará pessoal das Forças de Autodefesa para evacuar os cidadãos japoneses, disse o principal porta-voz do governo em uma entrevista coletiva não programada.

Matsuno acrescentou que aproximadamente 60 cidadãos japoneses estão no Sudão no momento, incluindo funcionários e funcionários de organizações não-governamentais, da Embaixada do Japão e da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). O governo está em contato com todos eles, e eles estão seguros, mas carecem de comida e água em meio aos frequentes apagões elétricos.

No domingo, o governo emitiu um comunicado pedindo um cessar-fogo no país, aproveitando o fórum do Grupo dos Sete ministros das Relações Exteriores, reunido na cidade de Karuizawa, na província de Nagano, para pedir o fim das hostilidades. No entanto, como a luta continua inabalável, o governo decidiu tomar medidas adicionais para proteger os cidadãos japoneses atualmente no Sudão.

Na quarta-feira, o governo estabeleceu uma força-tarefa dedicada à operação. A força-tarefa é chefiada pelo vice-secretário-chefe do Gabinete para gestão de crises, que também é responsável pela ligação com uma força-tarefa dedicada separada sob o Ministério das Relações Exteriores.

O ministro das Relações Exteriores, Yoshimasa Hayashi, pediu posteriormente ao Ministério da Defesa que começasse a se preparar para evacuar os cidadãos japoneses da área, disse Matsuno.

O governo não forneceu detalhes adicionais sobre o momento da operação por enquanto.

No Sudão, tiros pesados ​​quebraram uma trégua de 24 horas na terça-feira. Os combates entre o exército e as Forças de Apoio Rápido (RSF) paramilitares mataram pelo menos 185 pessoas e feriram mais de 1.800, de acordo com o enviado da ONU Volker Perthes, em meio a ataques aéreos e combates em Cartum e conflitos no Sudão.

A última missão SDF deste tipo foi ao Afeganistão em agosto de 2021. O pessoal da SDF evacuou um cidadão japonês e 14 trabalhadores afegãos na Embaixada do Japão e outras organizações.

Em fevereiro de 2022, uma revisão da lei pela administração do primeiro-ministro Fumio Kishida ampliou o escopo para o qual o pessoal da SDF poderia ser enviado, permitindo a evacuação de estrangeiros envolvidos em emergências no exterior, mesmo que nenhum evacuado japonês estivesse envolvido.

Os membros da SDF foram enviados para o Sudão do Sul em 2011 como parte de uma missão de manutenção da paz das Nações Unidas. O destacamento de unidades de engenharia civil da Força de Autodefesa Terrestre como parte da missão da ONU terminou em 2017, embora um pequeno número de membros continue a ser destacado para a sede da missão na capital Juba.

Foto: Japan Times (O secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, fala a repórteres na quarta-feira em Tóquio | KYODO)

Comentários estão fechados.