premiado Tasuku Honjo, disse que decidirá, em julho, se vai processar a Ono Pharmaceutical Co. para exigir uma alta na taxa de licenciamento do remédio contra o câncer Opdivo, que foi desenvolvido com base em sua pesquisa.


 

O Prêmio Nobel de Medicina de 2018 está em disputa com a empresa por uma taxa de licenciamento estabelecida sob um contrato de patente assinado em 2006, argumentando que sua atual participação na renda de patentes é significativamente baixa.

A Ono Pharmaceutical está tentando resolver a disputa por meio de negociações e se ofereceu para doar até 30 bilhões de ienes (277 milhões de dólares) para a Universidade de Kyoto, onde Honjo é um professor ilustre.

Seria difícil para a empresa atender à sua demanda, o que envolve uma grande mudança nos termos do acordo, porque tal revisão influenciaria os contratos com outros pesquisadores e a indústria farmacêutica como um todo, disseram fontes do setor.

De acordo com o lado de Honjo, estima-se que o mercado para medicamentos de imunoterapia contra o câncer, como o Opdivo, deve se expandir para ¥ 4,5 trilhões em 2024.

“Encorajaria jovens pesquisadores se pudermos mostrar que há um grande retorno para uma boa pesquisa”, disse Honjo.

A descoberta da proteína PD-1 por Honjo e sua equipe em 1992 levou ao desenvolvimento do Opdivo, que estimula o sistema imunológico a atacar as células cancerígenas. As vendas do Opdivo, que geralmente é usado para tratar câncer de pele e pulmão, começaram em 2014.

Fonte: KYODO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.