Início Destaques Japão YouTubers, alguns consolidarão carreira pelo talento, outros serão apenas modismo

YouTubers, alguns consolidarão carreira pelo talento, outros serão apenas modismo

322
0
Uma tendência interessante, mas os modismos da internet raramente ficam por tanto tempo. Foto: Youtube

Os YouTubers virtuais acabaram sendo uma das maiores surpresas culturais de 2018.

Dezenas de personagens animados atraíram seguidores no site de compartilhamento de vídeos, liderados por criações populares como Kizuna Ai e Kaguya Luna. Alguns reclamavam pelos governos locais, enquanto outros geravam controvérsias do mundo real.

Uma tendência interessante, mas os modismos da internet raramente ficam por tanto tempo. No entanto, 2019 viu os usuários virtuais do YouTubers no Japão fazerem mais incursões na cultura pop, mesmo que esses desenvolvimentos não sejam uma nova e corajosa fronteira tanto para o entretenimento quanto para o retorno à norma.

Basta olhar para o ano de Ai até agora. O YouTuber virtual mais famoso do mundo já havia participado de programas de TV e colaborações musicais, mas em 2019 ela foi ainda mais longe. Ela apareceu em um anúncio para lanches de queijo e depois promoveu o Cup Noodle. Ai também embarcou em uma carreira de música pop a partir do final de 2018, aumentando na última primavera com um single com produção do grupo J-pop Yasutaka Nakata.

Em outros lugares, Luna estrelou um comercial maluco para o soba. Um anime do início deste ano apresenta um elenco de YouTubers virtuais. Este mês, a TV Tokyo estreou um “drama virtual YouTuber”, estrelado por três dos avatares que vivem em uma casa. J-pop ídolos abandonaram a música para se tornarem YouTubers virtuais. A Hello Kitty e a desenvolvedora de videogames Yoko Taro se digitalizaram, mesmo que a última tenha durado apenas um episódio. Este deve ser o tipo de coisa que faz os futuristas babarem.

Na realidade, porém, isso é muito familiar. Os YouTubers virtuais acabam de se tornar o tarento (talento), o termo para um artista do tipo “pau para toda obra” no Japão. Foi escrito neles desde o começo, visto que eles funcionam como o equivalente da era social-media de um tarento. Apesar do deslumbramento digital, os YouTubers virtuais participaram dos mesmos memes, jogaram videogames e foram atraídos por estrelas humanas do YouTube.

Agora, os YouTubers virtuais estão se unindo a marcas e produtores da mesma maneira que suas contrapartes de carne e osso. Eles estão até participando de jogos de mídia como verdadeiros astros do J-pop. O BuzzFeed Japan entrevistou Kizuna Ai recentemente, com o escritor ficando tão envolvido e concordando com a ideia de que eles são um ser sensível ao invés de um personagem cuidadosamente construído.

Talvez outros eventos recentes tenham me feito ansiar por um futuro brilhante que os YouTubers virtuais substituíram. Na segunda-feira passada, o músico Wowaka morreu de insuficiência cardíaca aos 31 anos. Entre outras realizações, ele era um artista fundador da comunidade Vocaloid, usando um software de sintetizador de canto representado por Hatsune Miku para criar pop emocionante e intrincado. Ele ajudou a criar um local que oferecia uma alternativa às lojas tradicionais. Ele encarnou bem este mundo – claro, a “estrela pop digital” recebeu a maior parte da atenção, mas ela permitiu que muitos artistas independentes encontrassem suas vozes e criassem trabalhos que reformularam o J-pop.

Os YouTubers Virtuais têm seus encantos, mas também parecem mais uma novidade: o talento que tenta trabalhar com os nomes mais famosos e conta com o apoio das maiores marcas. O currículo de Kizuna Ai parece ótimo, mas parece menos como um novo futuro excitante e mais como a velha escola.

Fonte: https://www.japantimes.co.jp/culture/2019/04/11/films/kizuna-ai-kaguya-luna-youtube-sensations-virtual-stars-old-shtick/#.XLKzXehKg2w.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here