Na quarta-feira (17), três pessoas foram condenadas à prisão pela falsa venda de terras em Tóquio para a construtora Sekisui House Ltd. em 2017.

Masami Haketa (64) e Koko Akiba (75) receberam quatro anos de prisão cada, e Yoshihiro Tokoyoda (68), recebeu quatro anos e sei meses. Todos se declararam culpados.




Das 10 pessoas indiciadas no caso por fraude, acredita-se que Misao Kaminsukasu (59), que ainda não foi julgado, seja o mentor.

“Foi um crime extremamente maléfico e altamente organizado, no qual muitos membros desempenharam um papel”, disse o juiz Toshikazu Ishida.

De acordo com a decisão do Tribunal Distrital de Tóquio, os três condenados roubaram cerca de 5,5 bilhões de ienes do maior construtor de casas japonesas oferecendo um terreno de 2 mil m² no Distrito de Shinagawa, em Tóquio.

Haketa fingiu ser proprietária da terra com um passaporte falso. O verdadeiro dono foi hospitalizado em fevereiro e morreu em junho de 2017.

A fraude foi descoberta quando a construtora tentou mudar a propriedade e o Departamento Jurídico declarou que os documentos eram falsos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.