445 visualizações 3 min 0 Comentário

Adeus a uma Lenda, Akebono, o Yokozuna que Quebrou Barreiras, Deixa um Legado Inesquecível

- 12 de abril de 2024

Conquistas e Tributos: O Mundo Lembra Akebono, O Yokozuna que Transcendeu Fronteiras.

A comunidade de sumô e fãs ao redor do mundo estão de luto pela perda de Akebono, o icônico lutador de sumô e primeiro yokozuna não japonês, que faleceu aos 54 anos devido a insuficiência cardíaca. A notícia de sua morte foi confirmada pela mídia na quinta-feira, marcando o fim de uma era para o esporte tradicional japonês.

Akebono, cujo nome de nascimento era Chadwick Haheo Rowan, originário de Waimanalo, Havaí, deixou um legado indelével no sumô. Ele entrou para a história em 1993, ao se tornar o 64º yokozuna, um título que reflete o mais alto grau de sucesso e respeito no sumô. Durante sua carreira, Akebono conquistou 11 grandes torneios, um testemunho de sua habilidade, força e dedicação ao esporte.

Sua jornada no sumô começou em março de 1988, e em apenas dois anos, ele ascendeu à primeira divisão, estabelecendo-se rapidamente como uma força dominante. Com uma estatura impressionante de 204 centímetros e pesando 225 quilos, Akebono era um dos lutadores mais altos e pesados de todos os tempos, combinando tamanho e técnica para vencer seus oponentes.

O ano de 1993 foi particularmente notável para Akebono, pois além de ser promovido a yokozuna, ele também conquistou três Copas do Imperador, solidificando sua posição como um dos lutadores mais formidáveis do sumô. Ele continuou a competir no mais alto nível até sua aposentadoria em janeiro de 2001.

Após deixar o sumô, Akebono não se afastou dos holofotes, mudando-se para o mundo do K-1 e, posteriormente, para a luta livre profissional na All Japan Pro-Wrestling. Sua transição para outras formas de combate demonstrou sua paixão e versatilidade como atleta.

Tributos a Akebono vieram de várias personalidades, incluindo o lutador profissional aposentado Keiji Muto, que expressou seu respeito e admiração por Akebono nas redes sociais. O governador do Havaí, Josh Green, e o embaixador dos EUA no Japão, Rahm Emanuel, também prestaram homenagens, destacando o impacto de Akebono como um embaixador cultural e inspiração para muitos.

Akebono será lembrado não apenas por suas conquistas no ringue, mas também por seu caráter e como ele inspirou gerações tanto no Havaí quanto no Japão. Seu legado como um pioneiro no sumô e sua contribuição para o esporte permanecerão inesquecíveis.

Um funeral privado será realizado para homenagear a memória de Akebono, um verdadeiro campeão dentro e fora do dohyō.

Portal Mundo-Nipo
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.