309 visualizações 4 min 0 Comentário

Alerta Global, O Perigo dos PFAS na Água Potável e a Busca por Soluções Seguras

- 11 de abril de 2024

PFAS: Uma Ameaça Invisível na Água que Bebemos. Saúde em Risco: Os Efeitos dos PFAS no Corpo Humano.

Os PFAS, conhecidos como “produtos químicos eternos” devido à sua durabilidade excepcional, estão presentes numa vasta gama de produtos, desde maquiagem e fio dental até panelas antiaderentes e equipamentos de combate a incêndios. Estas substâncias per e polifluoroalquil também foram encontradas em significativas quantidades na água potável em todo o mundo, de acordo com um estudo recente que analisou mais de 45.000 amostras de água. Cerca de 31% das amostras de águas subterrâneas e 16% das amostras de águas superficiais, mesmo em áreas sem fontes conhecidas de contaminação, apresentaram níveis de PFAS prejudiciais à saúde humana, segundo critérios da Agência de Proteção Ambiental (EPA).

Este estudo, publicado na Nature Geoscience, levanta preocupações não apenas sobre os PFAS, mas também sobre o impacto ambiental a longo prazo de outros produtos químicos. A exposição a altos níveis de certos PFAS pode levar a problemas de saúde graves, incluindo câncer e danos ao fígado e ao sistema imunológico. Em resposta, a EPA propôs limites mais rigorosos para seis tipos de PFAS na água potável, com uma regra final esperada em breve.

A pesquisa, liderada por Denis O’Carroll da Universidade de Nova Gales do Sul, reuniu dados de cerca de 300 estudos anteriores, concentrando-se em amostras dos últimos 20 anos, principalmente de regiões com alta atividade de pesquisa ambiental como Estados Unidos, Canadá, Europa, Austrália e a costa do Pacífico da Ásia. Os resultados indicaram níveis elevados de PFAS, especialmente perto de aeroportos e bases militares, onde o uso de espumas contendo PFAS é comum.

David Andrews, cientista sênior do Grupo de Trabalho Ambiental, enfatiza a importância de abordar a questão dos PFAS não apenas tratando a água potável, mas também reconsiderando o uso desses produtos químicos, especialmente quando existem alternativas viáveis. Algumas indústrias já estão adotando medidas, como o setor de vestuário ao ar livre, que está substituindo o PFAS em produtos impermeabilizantes por silicones, e o Departamento de Defesa dos EUA, que está substituindo a espuma de combate a incêndios tradicional por alternativas sem flúor.

Este estudo sublinha a necessidade de uma abordagem mais cautelosa em relação ao uso de produtos químicos e destaca os desafios na remoção de PFAS do meio ambiente. A pesquisa sugere que a solução definitiva para o problema dos PFAS é reduzir ou eliminar seu uso, em favor de alternativas mais seguras para o meio ambiente e para a saúde humana.

Este texto foi reformulado com foco em práticas de SEO, utilizando palavras-chave como “PFAS”, “produtos químicos eternos”, “contaminação da água potável”, e “alternativas ao PFAS”, para melhorar a visibilidade nos mecanismos de busca, conforme as diretrizes inspiradas por Rand Fishkin. A estruturação visa informar claramente sobre a pesquisa e suas implicações, promovendo uma compreensão mais profunda dos desafios apresentados pelos PFAS e das possíveis soluções.

Comentários estão fechados.