155 visualizações 2 min 0 Comentário

Aumenta o número de alunos que faltam por mais de 30 dias/ano

- 5 de outubro de 2023

O número de crianças do ensino fundamental e médio que se recusaram a ir à escola por pelo menos 30 dias no ano fiscal de 2022 aumentou 22,1% em relação ao ano anterior, para um recorde de 299.048, mostrou uma pesquisa do Ministério da Educação na terça-feira.

O aumento parece mostrar como a pandemia da COVID-19, que perturbou as rotinas diárias das crianças, dificultou-lhes o estabelecimento de ligações pessoais, disseram funcionários do ministério.

O número de alunos ausentes aumentou 29% (105.112 alunos) nas escolas primárias e 18,7% (193.936 alunos) nas escolas secundárias. Juntos, eles representavam 3,2% de todos os alunos, um aumento de 0,6 ponto percentual.

A sensação de letargia ou ansiedade liderou a lista de motivos de recusa de ir à escola, com 51,8%, seguida de perturbação do ritmo de vida, delinquência ou vontade de brincar mais, com 11,4%.

O número de casos reconhecidos de bullying em escolas de ensino fundamental e médio e outras instituições de ensino cresceu 10,8%, para um recorde de 681.948.

Os casos de bullying chegaram a 551.944 nas escolas de ensino fundamental, um aumento de 10,3%; 111.404 em escolas secundárias, um aumento de 13,8%, e 15.568 em escolas secundárias, um aumento de 10%.

Os casos de difamação online totalizaram 23.920. Os casos graves de bullying, que prejudicaram a vida, a mente ou o corpo das vítimas ou danificaram as suas propriedades, atingiram um recorde de 923, um aumento de 30,7%. Cerca de 40% dos casos graves não foram reconhecidos como bullying no passado.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.