127 visualizações 4 min 0 Comentário

Casal do Mesmo Sexo em Kumamoto Luta pelo Direito ao Casamento

- 27 de maio de 2024

Apoio da Comunidade: A Importância do Suporte Local para Takakura e Yuta.

Morando juntos há cinco anos, Takakura e Yuta, um casal do mesmo sexo, sonham em se casar e esperam por uma sociedade onde todos possam casar livremente. Eles se conheceram há 22 anos, no final da adolescência, e começaram a namorar. Apesar de terem sido separados por motivos de escola e trabalho, eles moram juntos há cinco anos e naturalmente começaram a pensar em casamento. Takakura disse: “Não passamos todos os dias nos sentindo especiais, mas sinto que posso ser eu mesmo agora”.

Em 2020, apresentaram um registro de casamento, mas este foi rejeitado porque o atual sistema jurídico do Japão só reconhece os casamentos entre um homem e uma mulher. Em 2015, o sistema de parceria começou nos bairros de Shibuya e Setagaya, em Tóquio, e agora mais de 450 municípios o adotaram. Takakura e Yuta estão usando o sistema de parceria na cidade de Kumamoto, que proporciona algum reconhecimento, mas não tem força legal, nem concede direitos como herança ou deduções fiscais semelhantes ao casamento.

Takakura compartilhou seus sentimentos em uma revista literária local sobre confessar ao seu chefe que queria se casar com seu parceiro do mesmo sexo. Seu chefe o elogiou por defender suas crenças, mas não entendeu completamente a situação. Takakura refletiu: “Só poder dizer ‘somos uma família’ é algo que parece muito distante agora.”

O casal entrou no processo de casamento entre pessoas do mesmo sexo e, até agora, houve seis julgamentos de cinco tribunais distritais. Sapporo e Nagoya decidiram que é inconstitucional não reconhecer os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, enquanto Tóquio e Fukuoka consideraram-no inconstitucional, mas não exigiram alterações legais. Osaka decidiu que era constitucional, mostrando opiniões divididas. Em 14 de março, na primeira decisão do tribunal de recurso do Japão, o Tribunal Superior de Sapporo decidiu que a garantia constitucional de liberdade de casamento inclui o casamento entre pessoas do mesmo sexo e não permitir isso viola a dignidade dos indivíduos.

O casal passa um tempo em uma livraria local onde Yuta trabalhava meio período como estudante, e o dono da loja, Hisako Tajiri, os apoia há muito tempo. Ela disse: “Eles são como meus filhos. Embora já tenham se passado 22 anos, a sociedade não mudou muito, mas espero que um dia eles possam se casar como todo mundo”.

A mãe de Takakura também apoia o relacionamento deles, mas pediu para não mostrar o rosto nas entrevistas para evitar assédio. Ela acredita que se a sociedade e o governo reconhecessem os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, mais pessoas se sentiriam apoiadas e não envergonhadas.

Num mundo onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal em 37 países e regiões, Takakura e Yuta esperam que um dia todos no Japão possam casar com a pessoa que amam.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

Portal Mundo-Nipo
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.