683 visualizações 2 min 0 Comentário

Coronavírus escondido em fezes pode ser uma fonte de disseminação

- 5 de fevereiro de 2020
As máscaras faciais podem ter benefícios limitados se o novo coronavírus estiver sendo transmitido pela via fecal

Enquanto inúmeros médicos se concentram para identificar e diagnosticar os pacientes portadores do coronavírus, eles descobriram que podiam estar ignorando uma das maiores e menos aparente fonte de disseminação: a diarreia. 

O novo coronavírus foi detectado nas fezes, em um caso identificado nos EUA. Este é um dos sintomas que não fez parte dos relatórios dos infectados de Wuhan, China, local onde aconteceu o surto.  

No entanto, isso não é totalmente surpreendente para os cientistas que analisam o coronavírus, tampouco para os médicos que também estudaram o vírus do SARS. 

diarreia fez parte dos sintomas de cerca de 10 a 20% dos pacientes afetados com a síndrome respiratória aguda grave há cerca de 17 anos e foi a fonte do surto explosivo de SARS.  

O vírus SARS e Wuhan se ligam aos mesmos receptores de proteínas que são expelidos pelos pulmões e intestinos, tornando esses órgãos os principais disseminadores dos dois vírus, disse Fang Li, um professor associado de ciências veterinárias e biomédicas da Universidade de Minnesota. 

A descoberta do novo vírus, que foi apelidada de 2019-nCoV, foi descoberta no material fecal de um homem de 35 anos que está sendo tratado no Centro Médico Regional de Providence Everett, em Washington.  

Leia também: 10 pessoas que entraram a bordo do navio japonês estavam infectadas  

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão