76 visualizações 3 min 0 Comentário

Erupção Notável de Sakurajima: Cinzas Cobrem Céu de Kagoshima

- 17 de fevereiro de 2024

Um Espetáculo Raro: Sakurajima e a Coluna de Cinzas de 5.000 Metros – Aponta para a magnitude da erupção, atraindo atenção para o fenômeno

Em uma noite de quarta-feira, o vulcão Sakurajima, localizado em Kagoshima, Japão, testemunhou uma erupção explosiva que lançou cinzas vulcânicas a uma altura impressionante de 5.000 metros acima da cratera. Este evento marca a primeira vez em quatro anos, desde agosto de 2020, que a região registra cinzas alcançando tais alturas. A Agência Meteorológica do Japão (JMA) manteve o alerta vulcânico em nível 3, indicando um risco significativo para a área e solicitando aos residentes e visitantes que permaneçam vigilantes.

A erupção teve início às 18h30 do dia 14, originando-se na cratera do cume Minamidake de Sakurajima. Esta atividade não só produziu uma densa nuvem de fumaça mas também resultou na ejeção de grandes bombas vulcânicas, que foram projetadas entre 1.000 e 1.300 metros de distância da cratera. A dispersão de cinzas afetou a visibilidade na ilha de Sakurajima e áreas adjacentes, onde foi prognosticada uma “grande quantidade” de cinzas cobrindo o solo nas horas seguintes à erupção.

Além das imediações de Sakurajima, a JMA prevê que uma “pequena quantidade” de cinzas também afetará levemente o solo em várias localidades, incluindo Tarumizu, Kirishima, Soo, Aira, Isa, Satsumasendai, Satsuma, Yusui, e partes das províncias de Miyazaki e Kumamoto. Diante deste panorama, a agência desaconselha passeios e condução desnecessários nas áreas afetadas pela queda de cinzas.

A história de atividade vulcânica de Sakurajima é marcada por erupções explosivas frequentes. Continuando sua vigilância, a JMA reitera o alerta vulcânico de nível 3 para a zona em torno das crateras de Minamidake e Showa, enfatizando a necessidade de precaução contra o perigo representado por grandes bombas vulcânicas e fluxos piroclásticos. Estes podem ocorrer durante erupções e afetar áreas num raio de aproximadamente 2 quilômetros das crateras mencionadas. A população local e visitantes são instados a acompanhar as atualizações da situação e adotar medidas de segurança recomendadas pela Agência Meteorológica do Japão.”

Comentários estão fechados.