184 visualizações 56 segundo 0 Comentário

Escassez de mão-de-obra continuará nos próximos 20 anos no Japão

- 29 de agosto de 2023

O número de bebês nascidos no Japão e de expatriados japoneses no período de janeiro a junho caiu 3,6% em relação ao ano anterior, para 371.052, mostraram dados do governo na terça-feira.

O número de nascimentos no período de seis meses sugere que o total anual no país este ano provavelmente permanecerá abaixo de 800.000, depois que o número atingiu um novo recorde baixo 799.728 no ano passado.

Mas o ritmo de queda nos nascimentos no primeiro semestre de 2023 diminuiu de 5,0% no mesmo período do ano passado, são os dados preliminares do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar.

Os dados incluem japoneses que vivem no exterior e estrangeiros residentes no Japão.

Pensa-se que a tendência crescente de pessoas se casarem mais tarde na vida ou não se casarem exacerbou o declínio da taxa de natalidade, de acordo com o ministério da saúde.

O número de casamentos nos seis meses até junho caiu 7,3%, para 246.332, enquanto o número de mortes aumentou 2,6%, para 797.716, levando a um declínio populacional de 426.664.

O baixo índice da natalidade deixa uma expectativa inalterada na escassez de mão-de-obra no Japão, ou seja, o governo japonês precisará impulsionar a parceria com outras nações para a importação de mão-de-obra.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.