420 visualizações 4 min 0 Comentário

Explorando o Verdadeiro Bushido, Entre a Lenda e a Realidade dos Samurais

- 24 de abril de 2024

Bushido Sob o Microscópio: O Mito Versus a Realidade. Desvendando as verdadeiras cores do código de honra dos samurais.

A série documental animada “Reis e Generais” traz uma nova luz à rica história do Japão, mergulhando no conceito de bushido, o lendário código de honra dos samurais. Este episódio questiona a adesão real da nobreza japonesa ao bushido, explorando exemplos desde a era do Shogunato até o período Imperial, e destaca o famoso incidente dos 47 Ronin, frequentemente associado ao bushido.

O dilema de Lorde Nagamasa de Azai, que se viu entre a lealdade ao seu cunhado, Lorde Nobunaga, e a sua antiga aliança com o clã Asakura, exemplifica as complexas decisões morais enfrentadas pelos samurais. A decisão de Nagamasa de honrar a amizade com os Asakura, apesar dos riscos, reflete a intrincada teia de lealdade, bravura e honestidade que os samurais eram esperados a seguir. No entanto, a realidade histórica muitas vezes contradiz a representação romantizada do bushido.

Nitobe Inazo, em seu livro “Bushido: A Alma do Japão”, popularizou uma visão idealizada dos samurais que diverge da realidade histórica. Embora os samurais valorizassem a lealdade e a coragem, não existia uma doutrina uniforme seguida por todos. O período Sengoku, caracterizado por guerras civis e traições, demonstra que a lealdade muitas vezes dava lugar ao pragmatismo.

O conceito de bushido começou a se formar durante o período Kamakura, quando a classe samurai emergiu como a classe dominante. Diferentemente da nobreza da corte imperial, os samurais valorizavam a bravura, a lealdade e a habilidade em combate. Esses valores foram ainda mais enfatizados durante o tumultuado período Sengoku, onde a sobrevivência muitas vezes dependia mais da astúcia do que da honra.

A história dos 47 Ronin é talvez o exemplo mais emblemático da complexidade do bushido. Após o seu senhor ser forçado ao suicídio, eles planejaram e executaram uma vingança contra o responsável, demonstrando extrema lealdade. No entanto, este ato também os colocou em conflito com as leis da época, levantando questões sobre a natureza da honra e da lealdade.

No Japão Imperial, o bushido foi adaptado para promover a lealdade absoluta ao Imperador, distanciando-se das suas raízes históricas. O livro de Nitobe, apesar de suas imprecisões, teve um papel fundamental na formação da imagem contemporânea do samurai, tanto no Japão quanto no Ocidente.

A realidade dos samurais era complexa e multifacetada. Eles eram guerreiros leais, mas também pragmáticos, capazes de adaptar seus códigos morais às necessidades do momento. O bushido, como conhecido hoje, é mais uma idealização do que uma representação precisa da vida dos samurais.

Logotipo Mundo-NipoAutor
Portal Mundo-Nipo
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.