543 visualizações 4 min 0 Comentário

Exposição em Tóquio mostra a paixão da Dior pelo Japão

- 22 de dezembro de 2022

Uma exposição de sucesso com o trabalho de Christian Dior é inaugurada em Tóquio nesta semana, com foco no fascínio do designer francês pelo Japão e na influência do país em suas peças.

“Christian Dior: Designer of Dreams” chega ao Japão depois de atrair grandes multidões em Paris, Londres e Nova York.

Com abertura na quarta-feira, a exposição apresenta 350 vestidos de alta costura – incluindo vestidos inspirados no Japão exibidos em ambientes destinados a homenagear a cultura japonesa.

O arquiteto Shohei Shigematsu criou estruturas, incluindo uma sala coberta com uma fachada tridimensional ondulada construída com papel translúcido tradicional washi colado sobre molduras de madeira.

“Quando Dior faz uma saia, há uma estrutura e depois o tecido é colocado em cima dela”, disse à AFP. “Me pediram para criar uma estrutura tradicional japonesa, então pensei em telas shoji, por exemplo, que têm estrutura de madeira e são cobertas com papel.”

Cada seção apresenta um design de interiores diferente, destinado a mostrar várias partes da cultura japonesa.

“Há uma seção inspirada em uma sala de tatame ordenada separada por portas de correr. Mas nem tudo no Japão é simples e mínimo”, disse ele. “Temos designs diferentes, como jardins japoneses e quimonos chamativos. Eu queria mostrar os lados do Japão que as pessoas não conhecem.”

A casa Dior apresentou pela primeira vez um desfile no Japão em 1953, e o estilista tinha um conhecido fascínio pelo país.

“Dior tinha muito respeito pela cultura tradicional japonesa e escreveu sobre isso em suas memórias”, disse à AFP a curadora Florence Muller. “Acho que há um fascínio mútuo entre a França e o Japão.”

A partir da década de 1950, a Dior também colaborou com empresas japonesas, concedendo-lhes o direito de adaptar e reproduzir os looks da Dior para atender aos gostos locais.

Em um sinal da popularidade da marca, a ex-imperatriz do Japão Michiko escolheu um vestido Dior feito de tecidos japoneses quando se casou com o então príncipe Akihito em 1959.

A mostra de Tóquio, que vai até 28 de maio, inclui peças de arquivo, bem como obras de diretores criativos mais recentes, e mostra vários itens inspirados no Japão.

Entre eles está um casaco John Galliano com estampa “The Great Wave Off Kanagawa” estampada na base de sua saia rodada e mantos apertados com cintos japoneses estilo obi criados por Raf Simons.

O austero vestido-jaqueta da Dior chamado “Rashomon” – o nome de um romance e filme japonês dirigido pelo lendário Akira Kurosawa – também está em exibição.

“Esta exposição mostra o respeito mútuo entre o Japão e a França em sua abordagem de artesanato, moda, design e arte”, disse Shigematsu.

Estamos há mais de 20 anos no mercado contratando homens e mulheres até a 3º geração (sansei) com até 65 anos, casais com ou sem filhos para trabalhar e viver no Japão, temos mais de 400 vagas e parceria com +50 empreiteiras em diversas localidades. Auxiliamos na emissão do Visto Japonês, Documentos da Empreiteira, Certificado de Elegibilidade, Passagem e mais. Contate-nos via WhatsApp para mais informações sobre empregos no Japão: (11) 95065-2516 📲🇯🇵✨ ©𝐍𝐨𝐳𝐨𝐦𝐢 𝐓𝐫𝐚𝐯𝐞𝐥.
Comentários estão fechados.