203 visualizações 5 min 0 Comentário

Hotéis japoneses denunciam a Booking por atraso em pagamento

- 16 de outubro de 2023

Enquanto a grande agência de viagens online Booking.com enfrenta relatos de falhas de pagamento na Europa e na Ásia, alguns hoteleiros japoneses planejam abrir uma ação coletiva contra a empresa.

Os proprietários de hotéis dizem que, nos últimos meses, a Booking.com não conseguiu transferir prontamente os pagamentos dos clientes para os hotéis, atrasando os pagamentos das contas do hotel por dias ou até meses.

Hirotaro Kato, o advogado responsável pela ação coletiva, disse que cerca de 40 pessoas o consultaram sobre a falha no pagamento da Booking.com, das quais três decidiram participar da ação judicial. Ele planeja entrar com o processo ainda esta semana.

Um dos potenciais demandantes é Masahiko Matsuo, chefe do Grupo Kazaya, uma empresa que opera vários hotéis na região central do Japão. Ele diz que seus hotéis sofreram atrasos nos pagamentos desde junho.

A situação piorou quando ele foi avisado por e-mail da Booking.com que, devido à manutenção do sistema, as receitas do final de junho e de todo o mês de julho só seriam repassadas em agosto.

Dado que os seus hotéis dependem na maioria das receitas repassadas pelo Booking.com, esta falta de pagamento impactou na manutenção da rede de hotéis do grupo.

“Eles só pagaram nossas receitas de julho no final de agosto”, disse Matsuo. “Ainda não recebi o pagamento da nossa receita de setembro, mas eles continuam a cobrar-nos taxas de comissão pela utilização da plataforma.”

Ele diz que a Booking.com ainda deve à sua empresa cerca de ¥ 6 milhões.

“Houve também um momento em que tive que pedir a alguns dos meus trabalhadores que esperassem alguns dias pelo pagamento, já que não conseguíamos o dinheiro”, disse Matsuo. “Felizmente, meus funcionários concordaram com isso, mas ouvi dizer que isso levou pessoas a pedir demissão em outros hotéis.”

Ele diz que, numa conversa em grupo com hoteleiros que lutam com o problema, outros proprietários de hotéis partilharam que estão à beira da falência ou que não conseguem pagar aos seus empregados há três meses.

Matsuo enfatizou que sente que muito pouco foi feito por parte da Booking.com para resolver o problema.

“Inicialmente, as únicas pessoas com quem consegui contatar foram os funcionários do call center, que não tinham ideia ou controle sobre a situação”, observou. “Acho que o chefe do escritório no Japão ou algo assim deveria assumir a responsabilidade e se apresentar para explicar o que está acontecendo.”

A Booking.com divulgou um comunicado em seu site na terça-feira, pedindo desculpas pelas “atualizações em seu sistema de pagamento” que causaram problemas para alguns de seus parceiros. Explicaram que o problema ocorreu durante uma operação de manutenção planejada que estavam realizando para transferir para um novo sistema de pagamento.

“A maioria dos pagamentos foi retomada, mas devido a dificuldades técnicas imprevistas, ainda existem atrasos com alguns dos nossos parceiros”, diz o comunicado. “Estamos trabalhando urgentemente para resolver esses problemas.”

A declaração foi divulgada após relatos sobre a possibilidade de uma ação coletiva contra a empresa.

Com sede em Amsterdã, a Booking.com — uma das maiores agências de viagens online do mundo — enfrenta reclamações semelhantes em todo o mundo. O Guardian informou que os proprietários de hotéis não recebem pagamentos há meses no Sudeste Asiático e na Europa. A BBC também informou sobre questões semelhantes que afetaram hotéis na Inglaterra em agosto.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.