126 visualizações 2 min 0 Comentário

Japão avalia projeto de abrigo antiaéreo de olho na China e na Coreia do Norte

- 4 de abril de 2023

Crédito: Japan Times – 04/04/2023 – Terça

Com o aumento das tensões em torno de Taiwan e a Coreia do Norte disparando mísseis em um ritmo alucinante, os legisladores do vizinho Japão estão pressionando pela implantação de abrigos onde seus residentes possam se refugiar em caso de ataque.

Um projeto de lei que estabelece um cronograma para o fornecimento de abrigos pode ser aprovado já no ano fiscal que começa em abril próximo, disse Keiji Furuya, legislador do Partido Liberal Democrático e ex-ministro da resiliência nacional, em entrevista na semana passada.

“O Japão não está envolvido em uma guerra há 77 anos, mas o que consideramos natural desde então não é mais verdade”, disse Furuya, colíder de um grupo de legisladores que pressiona pelo fornecimento de abrigos. “O mundo mudou bastante.”

O Japão se encontra em um bairro cada vez mais perigoso, com a China tendo disparado mísseis balísticos em águas próximas a suas ilhas do sudoeste no ano passado. A Coreia do Norte também está construindo rapidamente sua capacidade de mísseis com lançamentos, incluindo um que sobrevoou o Japão em outubro.

Embora existam vastas redes de metrô nas principais cidades japonesas que poderiam ser usadas para defesa civil, a maioria das casas no país não tem porão. Isso pode deixar as pessoas que moram longe dos principais centros metropolitanos em um dilema com risco de vida no caso de um ataque de míssil da China ou da Coréia do Norte que pode ocorrer em 15 minutos ou menos após o lançamento.

O Japão tem milhares de centros de evacuação designados para uso em desastres naturais, mas a maioria deles não é subterrânea.

Foto: Japan Times (Uma tela grande em Tóquio mostra um mapa do Japão e da península coreana durante um programa de notícias sobre o lançamento de um míssil norte-coreano. | BLOOMBERG)

Comentários estão fechados.