119 visualizações 4 min 0 Comentário

Japão pretende reduzir pela metade o pólen de cedro que desencadeia alergias em 30 anos

- 30 de maio de 2023

Crédito: Japan Times – 30/05/2023 – Terça

O governo divulgou na terça-feira uma proposta preliminar para diminuir os efeitos da temporada de febre do feno no Japão, que inclui a redução das florestas de cedro em 20% em 10 anos, com o objetivo de reduzir a contagem de pólen do país pela metade em 30 anos.

A proposta – uma resposta ao apelo do primeiro-ministro Fumio Kishida em abril para que os ministérios elaborem medidas abrangentes contra a febre do feno nos próximos 10 anos – surge quando as alergias ao pólen, causadas principalmente por cedros, se tornaram uma grande preocupação social, afetando cerca de 40% da população.

“(A febre do feno) não pode ser resolvida da noite para o dia e precisamos implementar essas medidas de forma constante”, disse Kishida em uma reunião ministerial sobre febre do feno na terça-feira. “Espero que as pessoas possam colocar essas medidas em prática na temporada de pólen do próximo ano e em diante.”

As contramedidas consistem em três pilares. Primeiro, para reduzir o próprio pólen, o governo vai ampliar ao longo de 10 anos as áreas de extração de madeira onde são encontrados cedros plantados artificialmente — dos atuais 50.000 hectares por ano para 70.000. Para evitar o desmatamento, o governo replantará as áreas exploradas com outros tipos de árvores ou variedades de cedro que produzem menos pólen, disse. O governo também promoverá o uso de árvores extraídas domesticamente e garantirá níveis adequados de pessoal na indústria florestal, o que será alcançado com a atualização do equipamento florestal e a vinda de mais trabalhadores do exterior, de acordo com o rascunho da proposta.

Em segundo lugar, para minimizar a exposição ao pólen para pessoas com alergias, o governo melhorará a qualidade das previsões de pólen, usando supercomputadores e inteligência artificial, para que as pessoas tenham uma ideia melhor de quais áreas do país devem ser evitadas. Ao mesmo tempo, a agência florestal terá como objetivo comercializar sprays químicos ou fúngicos para impedir que o pólen de cedro se disperse das árvores.

Por fim, o Japão intensificará o apoio ao tratamento e prevenção da febre do feno, aumentando a disponibilidade da imunoterapia sublingual, na qual os pacientes tentam aumentar a imunidade colocando um comprimido contendo pólen de cedro sob a língua uma vez ao dia por três anos ou mais. O governo disse que planeja cobrir até 1 milhão de pessoas dos atuais 250.000 em cinco anos.

As empresas também serão instadas a introduzir práticas de trabalho flexíveis, como o teletrabalho, para reduzir a exposição de seus funcionários ao pólen, de acordo com a proposta.

As medidas farão parte de um conjunto de políticas econômicas a serem traçadas em junho.

Foto: Japan Times (O governo pretende reduzir pela metade a quantidade de pólen em 30 anos, acelerando o trabalho de corte de cedros. | KYODO)

Comentários estão fechados.