96 visualizações 4 min 0 Comentário

Maior lobby empresarial japonês quer aumentar o salário em 4%

- 7 de novembro de 2023

Keidanren, o maior lobby empresarial do Japão mostrou um projeto de diretriz para as negociações salariais anuais na segunda-feira, sinalizando sua intenção de buscar aumentos salariais de mais de 4%.

O aumento salarial médio nas principais empresas-membro este ano foi de 3,99%, o maior em 31 anos. O projeto de diretriz não incluiu nenhuma meta numérica para o aumento, mas definiu 2024 como “um ano extremamente importante para alcançar um crescimento salarial sustentável.”

O movimento ocorre depois que o chefe de Keidanren, Masakazu Tokura, em setembro, expressou a expectativa de que aumentos salariais superiores a 4% serão vistos no próximo ano.

À medida que a guerra da Rússia contra a Ucrânia e o iene fraco estão aumentando o custo de tudo, da gasolina à comida, o impulso para aumentar os salários está finalmente crescendo no Japão, onde os consumidores se acostumaram a um longo período de deflação.

O governo tem pedido às empresas que aumentem os salários a um ritmo que exceda a inflação e ajude a sustentar a economia.

Rengo, a maior organização trabalhista do Japão, disse em outubro que exigiria um aumento salarial de pelo menos 5% no próximo shuntō negociações, uma expressão mais forte do que a meta de “cerca de 5%” que visava para este ano.

Espera-se também que o lobby empresarial convoque o governo e o Banco do Japão a orientar a política monetária para a realização de um nível adequado de inflação.

A diretriz também disse que os aumentos salariais em pequenas e médias empresas, que empregam quase 70% dos trabalhadores no Japão, são essenciais para impulsionar o aumento dos salários em todo o país.

Separadamente, um funcionário do maior sindicato industrial do Japão, UA Zensen, disse na segunda-feira que buscará um aumento salarial total de 6%, dos quais 4% serão aumentos salariais básicos, nas negociações da próxima primavera.

As negociações salariais anuais começaram efetivamente na segunda-feira e serão concluídas em 23 de janeiro, antes que as empresas japonesas ofereçam o plano de aumento salarial do próximo ano em março.

Este ano, as empresas japonesas ofereceram aos trabalhadores os maiores aumentos salariais em 30 anos. Os salários médios dos trabalhadores japoneses permaneceram praticamente estáveis desde que a bolha de ativos estourou no início dos anos 1990 até este ano.

Cerca de 2.291 sindicatos estão agrupados sob o guarda-chuva da UA Zensen, representando 1,8 milhão de trabalhadores nos setores de serviços, têxteis, distribuição e outros, tornando-se o maior sindicato setor a setor do Japão.

A UA Zensen apresentará formalmente seu plano executivo para aumentos salariais em 6 de dezembro e decidirá sobre as demandas para as negociações salariais de 2024 em 23 de janeiro, antes da primavera, as negociações com as principais empresas serão concluídas em meados de Março.

Seria o segundo ano consecutivo em que a demanda salarial da UA Zensen excederia a do Rengo, a maior confederação sindical do Japão.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.