1.410 visualizações 2 min 0 Comentário

Mesmo com avisos, japoneses não evitam ir ao Hanami

- 23 de março de 2020
Hanami acontece mesmo diante do surto de covid-19

À medida em que as famosas cerejeiras florescem e o mais belo evento do país chega, os avisos de que a população deve evitar as multidões crescem cada vez mais. Entretanto, mesmo com os inúmeros alertas e recursos fornecidos pelo Japão, a população não se conteve e multidões compareceram para prestigiar o florescer anual. 

Durante o longo e quente final de semana em Tokyo, multidões se aglomeraram em pontos tradicionais comemorativos. Muitos deles ainda não utilizavam máscaras.  

Um senhor de 57 anos, que foi entrevistado pela AFP, disse que “vem todos os anos” e que “Se sente mal em faltar”, enquanto caminhava pelo parque UENO, onde 800 sakuras florescem todos os anos. 

O Parque Chidorigafuchi também recebeu muita gente, mesmo com o aviso que dizia: “Embora as flores cerejeira impressionantes façam com que milhares se reúnam aqui, evite vir”. 

Perto dali, um grupo de mulheres fazia piqueniques, nenhuma delas usando máscaras. 

A estação das cerejeiras é um dos eventos nacionais mais importantes do Japão, com meteorologistas competindo todos os anos para oferecer as previsões mais precisas sobre as primeiras flores nas principais cidades. 

Também costuma ser um grande negócio, com turistas planejando férias para assistir à estação mais fugaz do ano, famosa por inspirar restaurantes a oferecerem iguarias em homenagem às flores. 

Mas o vírus mudou isso, com mais de 1.000 casos de infecção e 41 mortes até agora. 

Muitas escolas estão fechadas e escritórios enviaram seus funcionários para casa, a fim de evitar uma contaminação. 

Pesquisadores da Universidade de Kansai esperam que o surto reduza os ganhos dos negócios durante a estação das flores em quase 40%. 

Leia também: Novo coronavírus ainda pode sobreviver por dias em objetos   

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão