921 visualizações 2 min 0 Comentário

Quem decide o código de vestimenta dos alunos nas escolas de Hiroshima?

- 16 de maio de 2019

Uma escola pública tem como regra geral um código de vestimenta que exige que os meninos usem shorts. Os jovens só podem usar calças compridas quando estão doentes, e isso exige uma nota dos pais.

De acordo com o Conselho de Educação de Hiroshima, um código de vestimenta, ou “ kijunfuku ” em japonês, é diferente de um uniforme escolar, o último requer que os alunos usem roupas específicas, enquanto um código de vestimenta apenas exemplifica um tipo de roupa são “desejáveis ​​de serem usadas” pelos alunos. Nenhuma das escolas públicas de Hiroshima tem uniformes.

Entretanto, não cabe apenas as escolas decidir seu código de vestimenta. De acordo com Shigenori Yamagoshi, diretor de assuntos gerais do conselho de educação “Os pais coletivamente determinam o código de vestimenta, incorporando o feedback de suas escolas”. 

No que diz respeito à aplicação, Yamagoshi disse: “É inapropriado que uma escola decida unilateralmente sobre um código de vestuário e faça disso uma regra”.

As escolas disseram que, em geral, os pais coletivamente determinam um código de vestimenta. Ao mesmo tempo, eles não têm certeza se sua Associação de Pais e Professores está envolvida em tais discussões. Em relação à fiscalização, muitas escolas disseram que não discutiram uma possível revisão.

É totalmente plausível que, devido à falta de consciência, os pais acreditem falsamente que as escolas determinam unilateralmente um código de vestimenta, tornando-o um uniforme escolar de fato.

Mas, apesar da falta de consciência por parte de muitos, os pais estiveram envolvidos no processo de decidir um código de vestimenta antes.

No final, os pais precisam coletivamente entender que são encarregados principalmente de decidir que roupa as crianças podem usar na escola. Preocupações e insatisfação podem ser resolvidas através de discussões .

Ao fazer isso, a esperança é que os pais e as escolas possam criar um padrão que seja flexível para as necessidades de cada criança, tanto física quanto psicologicamente.

Fonte: Mundo-Nipo