O “Hen na Hotel”, que significa hotel estranho em japonês, foi o primeiro hotel do mundo a contratar serviços de robôs em 2015 para serem atendentes no lugar de humanos. Devido à falta de eficiência dos robôs voltou a contratar pessoas de carne e osso.

Com meta de atingir 150 mil clientes em um ano, a empresa aumentará 200 novos quartos no estilo japonês. E com isso a produção e eficiência dos funcionários precisam ser maior do que as qualidades de um robô

Um total de 82 robôs foram contratados para trabalhar no hotel em 2015, em 2017 o número subiu para 243 máquinas, mas em setembro de 2018 o número caiu para 85. Foram várias reclamações de clientes que não tinham os seus pedidos atendidos por falta de compreensão e solicitavam o atendimento por humanos.

A necessidade de manutenção das máquinas também passou a ser um agravante. A ideia é de substituir máquinas por humanos, mantendo os robôs apenas na função de atendimento.

Fonte: International Press

https://ipc.digital/primeiro-hotel-do-mundo-a-empregar-robos-comeca-a-demiti-los-por-falta-de-eficiencia/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.