124 visualizações 4 min 0 Comentário

Terry Gou (Foxconn) candidata-se para presidente de Taiwan

- 15 de novembro de 2023

TAIPÉ – Terry Gou, o bilionário fundador da Foxconn, importante fornecedora da Apple, coletou três vezes a quantidade de assinaturas necessárias para se qualificar para concorrer às eleições presidenciais de Taiwan, disse o governo na terça-feira.

Numa declaração, Gou agradeceu aos seus apoiantes pelo seu “apoio entusiástico” e prometeu trabalhar arduamente para alcançar “a paz através do Estreito de Taiwan”.

Gou anunciou sua candidatura em agosto, dizendo que queria unir a oposição e garantir que a ilha não se tornasse “a próxima Ucrânia”, culpando o Partido Democrático Progressista (DPP), no poder, por levar Taiwan à beira da guerra ao antagonizar a China, que reivindica o ilha como seu próprio território.

Gou, que deixou o cargo de chefe da Foxconn em 2019, teve que reunir cerca de 300 mil assinaturas de eleitores até 2 de novembro para se qualificar como candidato independente, de acordo com os regulamentos eleitorais.

A comissão eleitoral disse que ele obteve mais de 900 mil assinaturas válidas. Ele agora tem até a próxima sexta-feira para registrar formalmente sua candidatura na comissão eleitoral.

Gou, de 73 anos, é um dos quatro candidatos nas eleições, que serão realizadas em janeiro. As pesquisas de opinião mostram que ele é o candidato menos favorecido, bem atrás do favorito, Lai Ching-te, do DPP e que atualmente é vice-presidente.

Gou tem se mantido discreto desde que um jornal chinês sugeriu no mês passado que uma investigação fiscal sobre as operações da Foxconn na China se devia à insatisfação de Pequim com sua campanha, já que ele poderia dividir o voto da oposição e garantir a vitória de Lai.

O governo da China detesta Lai e o vê como um separatista. Ele diz que apenas o povo de Taiwan pode decidir o seu futuro e ofereceu repetidamente negociações com a China, que Pequim rejeitou.

Embora o governo da China não tenha confirmado a investigação da Foxconn, Lai atacou Pequim por ter como alvo a empresa. Gou não comentou o assunto.

Falando a repórteres na segunda-feira, Wellington Koo, chefe do Conselho de Segurança Nacional de Taiwan, disse que a China “definitivamente” não queria que Gou concorra, já que ele poderia dividir os votos da oposição.

“Não estamos todos esperando para ver se Terry Gou correrá até o fim?” ele disse.

Os outros dois candidatos da oposição demonstraram pouco interesse em querer trabalhar com Gou e, em vez disso, estão a conversar entre si sobre a cooperação contra Lai.

A Foxconn diz que Gou não tem mais nada a ver com as operações diárias da empresa, embora continue sendo seu maior acionista individual.

Questionado numa teleconferência de resultados na terça-feira sobre os potenciais riscos políticos da candidatura eleitoral de Gou, o presidente da Foxconn, Young Liu, disse que Gou tinha o direito de tomar as suas próprias decisões, mas acrescentou que a empresa “se preparou para todos os casos possíveis”.

“Desejo-lhe o melhor. É tudo o que posso dizer”, acrescentou Liu.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.