122 visualizações 4 min 0 Comentário

União Europeia Considera Aumento de Impostos sobre Carros Elétricos Chineses para Proteger Indústria Local

- 31 de maio de 2024

Tensões Comerciais entre UE e China: O Que Está em Jogo? Análise das possíveis retaliações e impactos econômicos.

BRUXELAS, 30 de maio – A União Europeia (UE) enfrenta um desafio delicado ao planejar aumentar os impostos sobre carros elétricos chineses, visando proteger a indústria automotiva europeia sem provocar um confronto comercial com Pequim. A medida busca equilibrar a proteção da indústria local, que inclui marcas icônicas como Mercedes e Ferrari, com a necessidade de evitar uma guerra comercial que poderia ter repercussões globais.

Contexto e Motivações

O setor automotivo europeu está em uma fase crítica devido à transição dos motores de combustão para veículos elétricos (VEs), onde a China tem avançado significativamente. Em resposta às alegações de práticas comerciais desleais por parte da China, a UE iniciou uma investigação sobre os subsídios chineses aos carros elétricos no ano passado.

Possíveis Medidas e Reações

  • Aumento de Impostos: A UE tem até 4 de julho para decidir sobre um aumento provisório dos direitos de importação sobre VEs chineses, atualmente em 10%. Especialistas sugerem que os impostos poderiam subir para entre 20% e 30%, enquanto a empresa de pesquisa Rhodium Group estima que tarifas de 40% a 50% seriam necessárias para dissuadir os exportadores chineses.
  • Reação Chinesa: Pequim reagiu com raiva às investigações, acusando a UE de protecionismo. A China ameaçou retaliar com impostos sobre importações agrícolas europeias, aumentando a tensão entre os dois blocos.

Impacto no Mercado e Considerações Ambientais

  • Crescimento das Importações: As importações de VEs da China para a UE aumentaram de cerca de 57.000 unidades em 2020 para aproximadamente 437.000 em 2023, com valor subindo de US$ 1,6 bilhão para US$ 11,5 bilhões.
  • Metas Ambientais: A UE precisa equilibrar a proteção da indústria local com suas metas de redução de emissões de carbono, já que planeja proibir a venda de novos carros movidos a combustíveis fósseis a partir de 2035.

Divergências Internas e Estratégias Diferentes

  • Divisões na UE: A investigação anti-subsídios tem apoio de países como França, mas enfrenta resistência de Alemanha e Suécia. Alguns fabricantes europeus, especialmente os alemães, se opõem à investigação.
  • Comparação com os EUA: Enquanto os EUA adotam uma postura mais agressiva contra a China, a UE busca uma abordagem baseada em fatos estabelecidos por investigações, visando restaurar a concorrência leal.

Possíveis Retaliações e Futuro das Relações Comerciais

  • Retaliações Chinesas: A China já iniciou uma investigação anti-dumping sobre conhaque importado da UE e pode ampliar as medidas para incluir carne suína, vinho e produtos lácteos.
  • Decisão Final: A UE deve decidir sobre quaisquer direitos finais até novembro, em meio a um cenário de crescentes tensões comerciais com a China.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.