90 visualizações 4 min 0 Comentário

Vacinas contra COVID-19 devem permanecer gratuitas para residentes, dizem especialistas do Ministério da Saúde

- 23 de janeiro de 2023

Um painel de especialistas do ministério da saúde concordou na quinta-feira que as vacinas COVID-19 devem ser pagas pelo estado, mesmo depois que a doença for rebaixada para a mesma categoria legal da gripe sazonal nesta primavera.

Na sexta-feira, espera-se que o primeiro-ministro Fumio Kishida anuncie a decisão de rebaixar a doença da atual Classe 2 para a Classe 5 no final de abril ou início de maio, como parte de medidas para normalizar as atividades sociais e econômicas do país e revisar o apoio do estado para um série de medidas pandêmicas.

Mas as vacinas contra a COVID-19 devem permanecer gratuitas e disponíveis por mais algum tempo, tanto para quem nunca recebeu a vacina quanto para quem deseja receber um reforço seis meses após a última injeção, disseram membros do comitê de políticas de vacinação presidido por Takaji Wakita, que também é diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID).

“Embora o Japão tenha visto recentemente um ligeiro declínio no número de infecções, é provável que a disseminação do vírus continue”, disse Wakita ao comitê, observando que o nível de imunidade contra o COVID-19 no Japão, em comparação com o de muitos países ocidentais, permanece baixo. “Agora que muitas medidas anti-infecção serão relaxadas, acho importante tentar conter a propagação do vírus por meio da vacinação.”

Ele citou um relatório divulgado no mês passado pelo NIID com base nas amostras de cerca de 8.000 doadores de sangue, onde, em novembro, apenas 28,6% dos testados apresentavam anticorpos associados a uma infecção anterior por COVID-19.

É um aumento significativo de cerca de 4% observado em fevereiro de 2022, mas acredita-se que a taxa seja menor do que a encontrada em muitos países ocidentais, incluindo os EUA. Estima-se que quase seis em cada 10 americanos foram infectados em abril de 2022, de acordo com aos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

O Japão começou a oferecer vacinas COVID-19 gratuitamente para pessoas com 16 anos ou mais em fevereiro de 2021. As idades das pessoas elegíveis e os tipos de vacinas disponíveis foram expandidos desde então. O lançamento de vacinas bivalentes que visam tanto a cepa original quanto a variante ômicron do vírus como reforço, para pessoas com 12 anos ou mais, começou em setembro.

Até agora, 80,4% e 68% da população receberam as duas primeiras doses e uma terceira dose de reforço, respectivamente. A taxa de vacinação dos reforços Omicron tem sido lenta, apesar da meta do governo de administrar 1 milhão de doses diárias, com o reforço administrado a um total de 51,2 milhões de pessoas na quarta-feira.

Estamos há mais de 20 anos no mercado contratando homens e mulheres até a 3º geração (sansei) com até 65 anos, casais com ou sem filhos para trabalhar e viver no Japão, temos mais de 400 vagas e parceria com +50 empreiteiras em diversas localidades. Auxiliamos na emissão do Visto Japonês, Documentos da Empreiteira, Certificado de Elegibilidade, Passagem e mais. Contate-nos via WhatsApp para mais informações sobre empregos no Japão: (11) 95065-2516 📲🇯🇵✨ ©𝐍𝐨𝐳𝐨𝐦𝐢 𝐓𝐫𝐚𝐯𝐞𝐥.
Comentários estão fechados.