116 visualizações 4 min 0 Comentário

A China sofre com a corrupção no governo e combate com rigor

- 27 de outubro de 2023

NOVA IORQUE/MADISON, WISCONSIN – O suborno de funcionários públicos continua a ser um grande problema em todo o mundo em desenvolvimento e também em alguns países desenvolvidos.

Estudos têm demonstrado repetidamente que a corrupção impede o crescimento econômico e o desenvolvimento, levando os governos de todo o mundo a intensificar os seus esforços para erradicar a corrupção. A campanha anticorrupção da China destaca-se neste aspecto, tendo levado à prisão ou acusação de centenas de altos funcionários, bem como de mais de um milhão de representantes governamentais de nível inferior, desde 2013.

Num próximo artigo na Management Science, nós e os nossos co-autores empregamos esta metodologia para estimar o rendimento “não oficial” dos funcionários do governo chinês. Analisando dados sobre compras de casas e rendimentos numa grande cidade chinesa entre 2006 e 2013, comparamos as famílias com um funcionário do governo com aquelas sem um. Examinamos então a relação entre o valor das casas adquiridas e a riqueza das famílias, tendo em conta factores como o género, a idade e o nível de escolaridade do funcionário.

Concluímos que, em média, o chamado rendimento cinzento dos funcionários chineses equivale a 83% do seu salário formal. Notavelmente, este número aumenta acentuadamente com a classificação. Por exemplo, os rendimentos não oficiais dos funcionários públicos de baixo nível representam apenas 27% dos seus rendimentos oficiais. Em contrapartida, para os chefes de divisão governamental (zheng chu no jargão administrativo chinês), a proporção dispara para 172%. Surpreendentemente, o rendimento não registado de um diretor-geral num departamento governamental, ou zheng ju – a par do presidente de uma cidade pequena ou média na hierarquia administrativa da China – representa uns colossais 424% da remuneração oficial.

Em princípio, pode haver dois tipos diferentes de equilíbrio de corrupção: um em que alguns funcionários altamente corruptos operam dentro de uma burocracia que de outra forma seria limpa e outro em que a corrupção está generalizada em todo o sistema administrativo. Cada um destes cenários afeta a economia e a sociedade de formas distintas, exigindo diferentes estratégias anticorrupção.

A ampla campanha anticorrupção do governo chinês apresenta uma oportunidade única para examinar se os rendimentos cinzentos provêm de subornos. As nossas conclusões implicam uma correlação significativa, uma vez que estes rendimentos não oficiais parecem diminuir em áreas onde os esforços anticorrupção se intensificaram, especialmente após a detenção ou acusação de altos funcionários locais.

Isto sugere que as medidas anticorrupção do governo chinês têm sido pelo menos um pouco eficazes. Além destes esforços, a introdução de reformas orientadas para o mercado, especialmente aquelas que restringem os poderes discricionários dos funcionários governamentais para emitir licenças ou atribuir subsídios e outros recursos, poderia contribuir muito para vencer a luta contra a corrupção.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.