60 visualizações 2 min 0 Comentário

Alvejar ativistas autoexilados de Hong Kong atrai condenação generalizada

- 4 de julho de 2023

Crédito: Japan Times – 04/07/2023 – Terça

Uma ação das autoridades de Hong Kong para emitir mandados de prisão e uma recompensa por oito ativistas pró-democracia autoexilados atraiu condenação generalizada em meio a uma repressão cada vez maior a qualquer forma de dissidência na cidade.

A polícia anunciou na noite de segunda-feira uma recompensa de 1 milhão de dólares de Hong Kong (US$ 127.656) para cada um dos ativistas residentes no exterior, para qualquer um que possa fornecer informações sobre eles e seus supostos crimes. As autoridades também ordenaram que os bens dos ativistas fossem congelados quando possível e alertaram o público contra apoiá-los financeiramente.

Entre os procurados estão os ex-legisladores Ted Hui e Dennis Kwok, os ativistas Anna Kwok, Nathan Law e Finn Lau, o acadêmico Kevin Yam, o sindicalista Mung Siu-tat e o comentarista online Yuan Gong-yi, de acordo com um comunicado do governo.

Os oito são acusados ​​de continuar cometendo crimes sob a Lei de Segurança Nacional imposta por Pequim, incluindo incitação à secessão, subversão, incitação à subversão e conluio com um país estrangeiro ou com elementos externos para colocar em risco a segurança nacional.

Na terça-feira, o presidente-executivo de Hong Kong, John Lee, pediu aos ativistas que se entregassem.

“A única maneira de acabar com seu destino de fugitivo, que será perseguido por toda a vida, é se render”, disse Lee, acrescentando que, de outra forma, eles “passariam seus dias com medo”.

Foto: Japan Times (O superintendente-chefe da polícia de Hong Kong, Li Kwai-wah, fala durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira para emitir mandados de prisão para oito ativistas. | REUTERS)

Comentários estão fechados.