78 visualizações 4 min 0 Comentário

Como o Japão Combate Fraudes aos Idosos com Tecnologia Avançada?

- 26 de fevereiro de 2024

Desvendando as Fraudes Especiais: Como o Japão Enfrenta o Crescimento dos Golpes Bancários A crescente ameaça aos idosos e a resposta inovadora da polícia

No Japão, a população idosa crescente enfrenta um desafio significativo: o aumento das “fraudes especiais” (tokushu sagi), golpes sofisticados que exploram a vulnerabilidade dos mais velhos. Estes golpes, que frequentemente envolvem contato telefônico não solicitado, têm evoluído, utilizando métodos cada vez mais engenhosos para persuadir as vítimas a realizar transferências bancárias. A habilidade dos criminosos de guiar suas vítimas ao longo do processo de fraude, especialmente através de instruções dadas por celular enquanto a vítima está em um caixa eletrônico, tem complicado os esforços da polícia japonesa para rastrear e prevenir esses crimes.

Diante desse cenário desafiador, a Agência Nacional de Polícia do Japão adotou uma abordagem inovadora e tecnologicamente avançada para combater essas fraudes. A estratégia envolve o uso de inteligência artificial (IA) para analisar imagens de câmeras de segurança em caixas eletrônicos. Quando o sistema identifica uma pessoa utilizando um telefone celular enquanto opera o caixa eletrônico, um vídeo de alerta é automaticamente exibido. Este vídeo conta com a participação de Keita Tachibana, ex-integrante da boy band W-inds e atual membro do grupo SOS47, uma iniciativa da Agência Nacional de Polícia que visa aumentar a conscientização sobre as fraudes especiais. No vídeo, Tachibana adverte vigorosamente os usuários: “AVISO! Esse telefonema é uma fraude! Desligue agora mesmo!”

A iniciativa tem gerado reações diversas entre o público, com alguns expressando apoio pela medida e outros destacando o carisma de Tachibana, o que paradoxalmente poderia incentivar mais pessoas a usar seus telefones em caixas eletrônicos apenas para ativar o aviso e ver o vídeo.

Para implementar essa solução tecnológica, a Agência Nacional de Polícia está colaborando com serviços postais privatizados e instituições bancárias, como o Japan Post Bank. Embora ainda não esteja claro se o sistema será ativado por qualquer uso de telefone ou apenas por conversas específicas, a expectativa é que essa medida previna muitas tentativas de fraude.

No entanto, surgem dúvidas sobre a eficácia da IA, especialmente em situações onde os caixas eletrônicos já possuem telefones com linhas diretas para suporte ao cliente. A preocupação é se o sistema poderia gerar falsos positivos, como alertar indevidamente usuários legítimos que estejam simplesmente buscando assistência.

Essa abordagem inovadora do Japão para proteger sua população idosa das fraudes especiais reflete um equilíbrio entre a adoção de medidas de segurança tecnologicamente avançadas e a necessidade de manter a acessibilidade e a usabilidade dos serviços bancários. À medida que a tecnologia continua a evoluir, espera-se que estratégias como essa possam se tornar um modelo para outros países enfrentando desafios semelhantes.

Comentários estão fechados.