119 visualizações 4 min 0 Comentário

Fim da Era das Taxas Negativas, Bancos Japoneses Elevam Juros após 17 Anos

- 7 de maio de 2024

Adeus às Taxas Negativas: O Novo Amanhecer dos Juros no Japão. Bancos grandes e regionais ajustam suas estratégias após decisão do BOJ.

Após uma longa espera de aproximadamente 17 anos, os bancos no Japão, tanto grandes quanto regionais, decidiram aumentar as taxas de juro sobre depósitos ordinários. Essa mudança, ocorrida em março ou abril, segue a decisão do Banco do Japão (BOJ) de abandonar sua política de taxas de juro negativas, marcando um momento significativo para a economia do país. A medida visa ajustar o ambiente de taxas de juro extremamente baixas que prevaleceu por muitos anos, oferecendo uma nova perspectiva para a indústria bancária japonesa.

Sob a política anterior, o BOJ havia fixado a taxa em -0,1% sobre parte dos depósitos das instituições financeiras, uma estratégia para estimular a economia. Com a nova direção, o banco central japonês ajustou a taxa de juro overnight sem garantia para cerca de 0,0% a 0,1%, incentivando os bancos a revisarem suas próprias taxas de juro.

Este ajuste nas taxas de juro é uma boa notícia para os bancos, que agora podem esperar lucros maiores de suas operações de crédito, beneficiando-se de uma margem mais ampla entre as taxas de empréstimos e as taxas de captação de recursos. “A importância da coleta de depósitos como recursos para nossas operações comerciais aumentará ainda mais”, comentou Masahiro Kihara, presidente do Mizuho Financial Group, refletindo o otimismo da indústria.

Os principais bancos do Japão, incluindo MUFG Bank, Sumitomo Mitsui Banking e Mizuho Bank, além de outros grandes e regionais, elevaram suas taxas de depósito de 0,001% para 0,02% ao ano, um sinal claro de mudança no setor. Mais de 70% das instituições financeiras privadas seguiram o exemplo no início de abril, segundo o Banco do Japão.

Akihiro Fukutome, presidente do Sumitomo Mitsui Banking e chefe da Associação Japonesa de Banqueiros, sugeriu que, se o BOJ continuar a aumentar as taxas de juros, poderemos ver uma competição ainda mais acirrada entre os bancos comerciais, buscando atrair depósitos com taxas de juros e serviços mais atraentes.

Enquanto isso, a maioria dos bancos optou por não aumentar as taxas de empréstimo, uma decisão que visa proteger as famílias e as atividades empresariais. No entanto, alguns bancos, como o SBI Sumishin Net Bank e o Aeon Bank, começaram a aumentar as taxas de juros flutuantes para empréstimos habitacionais, refletindo a tendência de que cerca de 80% de todos os novos contratos de crédito à habitação são com taxas variáveis.

Essas mudanças nas taxas de juros podem aumentar o montante total dos reembolsos para os mutuários, um fator que será observado de perto nas próximas reuniões de política monetária do BOJ, especialmente a agendada para 13 e 14 de junho. A indústria bancária e os mutuários estão atentos aos próximos passos do banco central, que podem influenciar significativamente a economia japonesa.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio

contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.