192 visualizações 2 min 0 Comentário

Importações da China de frutos do mar do Japão caíram 67,6% 

- 19 de setembro de 2023

PEQUIM – As importações da China de frutos do mar do Japão caíram 67,6% em relação ao ano anterior em agosto, mostraram dados alfandegários chineses na segunda-feira.

O ritmo do declínio acelerou de 28,5% em julho, com a China impondo a proibição total em resposta à descarga de água radioativa tratada do Fukushima No. 1 usina nuclear no mar a partir de 24 de agosto.

Em agosto, a China importou de frutos do mar do Japão no valor de 149,02 milhões de yuans, mostraram os dados. Pequim se opôs fortemente à descarga da água de Fukushima, chamando-a de “contaminada nuclear”, e exigiu que o Japão a interrompesse imediatamente.

Mesmo antes do início da liberação da água, no final de agosto, a China já havia reforçado o controle sobre as importações de produtos marinhos do Japão no início de julho, introduzindo testes de radiação geral sobre eles.

Como resultado dos procedimentos alfandegários prolongados exigidos pelos testes obrigatórios, as importações chinesas de produtos de peixe fresco refrigerado do Japão caíram significativamente em julho, causando danos a revendedores e exportadores japoneses.

No final de agosto, a China notificou a Organização Mundial do Comércio, que supervisiona as regras do comércio internacional, de sua proibição emergencial de importação, levando o Japão a protestar.

Em um documento enviado à OMC no início de setembro, Tóquio argumentou que a suspensão das importações de Pequim é “totalmente inaceitável” e disse que continuará pedindo ao seu vizinho que “revoge imediatamente sua medida.”

A Agência Internacional de Energia Atômica concluiu em um relatório em julho que o plano de liberação de água de Fukushima se alinha aos padrões globais de segurança e não terá impacto nas pessoas e no meio ambiente.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.