175 visualizações 5 min 0 Comentário

Japão aprova aumento de até 42% nos preços da eletricidade doméstica

- 16 de maio de 2023

Crédito: Japan Times – 16/05/2023 – Terça

O governo permitirá que sete das principais empresas de energia do Japão aumentem os preços da eletricidade doméstica a partir de junho, uma medida que provavelmente aumentará a inflação.

Os aumentos de preços ficarão entre 14% e 42%, disse o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira. A Tokyo Electric Power Company Holdings, que fornece eletricidade para a capital, recebeu aprovação para o menor aumento de tarifa entre as concessionárias regionais.

As empresas de energia no país com poucos recursos foram marteladas pela crise global de energia, à medida que os custos de importação de combustíveis fósseis aumentam. Contas de eletricidade mais altas alimentariam o impulso de alta nos preços, já que o Banco do Japão está de olho na sustentabilidade da inflação.

As ações de serviços públicos do Japão saltaram após a medida, com a Tepco subindo até 3,9%. A Hokuriku Electric Power, que aumentará as taxas ao máximo de seus rivais, subiu 5,8% para o nível intradiário mais alto em dois anos.

Do Reino Unido à Coreia do Sul, as tarifas de eletricidade têm aumentado desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 2022 e abalou os mercados de combustível, levando o preço do gás natural e do carvão a níveis recordes. Os governos estão tentando conter as consequências, com as concessionárias lutando para sustentar os balanços.

Os aumentos de energia podem aumentar a inflação em até 0,42 ponto percentual, de acordo com o ex-membro do conselho do BOJ, Takahide Kiuchi, economista do Nomura Research Institute.

A principal taxa de inflação do Japão foi de 3,1% em abril. Embora o BOJ espere que enfraqueça abaixo de 2% na segunda metade do ano fiscal, que começou no mês passado, quanto mais tempo permanecer acima dessa meta, mais provável será a especulação de uma possível mudança de política.

Os últimos aumentos provavelmente estão dentro das expectativas do BOJ, de acordo com Taro Saito, chefe de pesquisa econômica do NLI Research Institute.

Ainda assim, para a maioria dos consumidores, as contas de eletricidade provavelmente continuarão caindo em relação ao ano anterior, já que os preços mais baixos do petróleo e do gás natural superam as taxas mais altas. Além disso, os subsídios do governo que entraram em vigor no início deste ano reduziram os custos de varejo.

O momento da decisão é estranho para o primeiro-ministro Fumio Kishida, dada a especulação de que ele pode convocar uma eleição antecipada após a cúpula do Grupo dos Sete desta semana.

Os subsídios do governo programados para expirar em setembro estão atualmente reduzindo os preços da eletricidade para as famílias em cerca de 20%, enquanto Kishida tenta aliviar a dor da inflação crescente. Isso poderia fornecer uma razão para o primeiro-ministro estendê-los, especialmente se ele tiver uma eleição em mente.

“Não faz sentido para mim que Kishida estenda os subsídios com base apenas na aprovação de hoje, visto que eles estão falando sobre isso há muito tempo”, disse Saito da NLI. “Mas esta é uma questão política e certamente há uma chance de que as medidas de subsídios sejam estendidas.”

Foto: Japan Times (Os preços da eletricidade doméstica do Japão devem aumentar a partir de junho, disse o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, em entrevista coletiva na manhã de terça-feira. | BLOOMBERG)

Comentários estão fechados.