O japão é um país que orgulha-se de suas tradições culturais, mas, de acordo com um anúncio polêmico, mostra que o alguns cidadãos ainda mantém um modo de pensar bem arcaico.

O anúncio foi colocado ao público pela primeira vez em 2016. Porém recentemente volta a superfície, sendo compartilhado no twitter e se tornou motivo de discussão.




 

Criado para uma loja varejista chamada “Kimonos Ginza Iseyoshi”, o poster es´ta causando a maior controvérsia online. 

O conteúdo mostra uma mulher de kimono, atravessando um cruzamento na rua. E no topo, uma mensagem: “Para aqueles que querem dar a luz a uma criança Haafu” (Haafu é o termo utilizado para descrever uma pessoa birracial/mestiça)

O fato de crianças meio-japonesas estarem sendo usadas como um acessório para promoção de um produto, tem deixado os internautas furiosos. Além é claro, da implicação com a mensagem que sugere que usar um kimono, ajudará as mulheres a atrair um homem estrangeiro.

Outros dois anuncios da série também utiliza do mesmo conceito, dizendo que o estilo em que ela se veste, é um prato cheio para atrair homem rico: “Quando você usa Kimono, as portas se tornam portas deslizantes automáticas”

Enfim, as mensagens que se concentram em se vestir para atrair um homem e não para si própria, fizeram com que as pessoas se perguntassem quem era o responsável pelas cópias dos cartazes.

O que as deixou ainda mais descontroladas, foi descobrir que os anúncios foram escritos por uma redatora, que até ganhou um prêmio de redação para os pôsteres do Tokyo Copywriter’s Club em 2016.

Por mais decepcionante que os anúncios sejam, é bom ver que a empresa, agora, escolheu ouvir as mulheres e mudar suas maneiras ultrapassadas de pensar. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.