122 visualizações 3 min 0 Comentário

O designer da Marimekko, Fujiwo Ishimoto, retorna às suas raízes em Ehime

- 16 de junho de 2023

Crédito: Japan Times – 16/06/2023 – Sexta

DOGO, EHIME PREF. – Quando chego à loja principal de Mustakivi em Dogo, província de Ehime, sou saudado silenciosamente pelo designer de 82 anos, nascido em Ehime, Fujiwo Ishimoto. Ele destranca a porta dos fundos de seu ateliê contíguo e faz sinal para que eu entre. Passamos pela sala do forno e entramos em um ateliê cheio de peças de cerâmica em vários estágios de acabamento.

Os fãs da marca finlandesa Marimekko provavelmente estão familiarizados com os designs coloridos e inspirados na natureza de Ishimoto. Ele criou cerca de 400 padrões e designs ao longo de sua carreira de 32 anos na empresa fundada por Armi Ratia (1912-79), um dos designers e empresários mais famosos da Finlândia. Mas foi o trabalho de outro artista de Marimekko que chamou a atenção de Ishimoto anos antes de ele chegar ao país.

“Vi uma exposição em Tóquio de tecidos desenhados por Maija Isola na década de 1960 para Marimekko”, lembra Ishimoto sentado à mesa de seu estúdio. “Fiquei tão impressionado com eles que decidi viajar para a Finlândia para descobrir mais sobre o design finlandês.”

Em 1970, Ishimoto deu a volta ao mundo e foi parar na Finlândia. Ele trabalhou pela primeira vez para uma afiliada da Marimekko e foi contratado como designer da Marimekko na sede da empresa em Helsinque em 1974.

“A primeira vez que aterrissei na Finlândia, tudo ao meu redor era branco puro”, diz ele. “Era uma paisagem de neve. Meu coração saltou de emoção por ter chegado a um lugar tão bom. Não há montanhas altas na Finlândia – eu olhei para as nuvens ao longe e as imaginei como montanhas.”

Quando ele começou a trabalhar para Marimekko, as sensibilidades únicas de Ishimoto não eram vistas como uma combinação perfeita para a imagem da empresa. Apesar de estar entre os mais amados da marca, a própria Ratia inicialmente rejeitou a pincelada de Ishimoto, os designs no estilo Rinpa – os padrões simplesmente “não eram Marimekko”, ela disse uma vez.

Foto: Japan Times (Fujiwo Ishimoto, 81, em sua loja Mustakivi em Dogo, província de Ehime. O designer voltou ao Japão após uma bem-sucedida passagem de 50 anos no exterior. | LANCE HENDERSTEIN)

Comentários estão fechados.