111 visualizações 4 min 0 Comentário

Pacientes com COVID-19 pagarão pela maioria dos tratamentos após rebaixamento de status

- 17 de março de 2023

Os pacientes com coronavírus geralmente serão obrigados a pagar por suas próprias despesas médicas depois que o status legal do COVID-19 for rebaixado para a mesma categoria de doenças infecciosas comuns em 8 de maio, diz o governo japonês.

Sob a reclassificação do COVID-19 para doenças de Classe 5, como a gripe sazonal, o governo também pretende aumentar o número de instituições médicas que fornecem tratamentos ambulatoriais de COVID-19 em 50%, enquanto medicamentos caros continuarão a ser subsidiados até o final de Setembro.

“Estamos mudando de uma resposta especial de um número limitado de instituições médicas apoiadas pelo governo para uma resposta normal de uma ampla gama de instituições médicas”, disse o ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, Katsunobu Kato, em entrevista coletiva na sexta-feira.

No Japão, o COVID-19 é atualmente designado como uma categoria especial equivalente ou mais rigorosa que a Classe 2, que cobre doenças infecciosas como tuberculose e síndrome respiratória aguda grave, ou SARS, de acordo com a lei.

Com exceção das taxas de consulta inicial, os pacientes atualmente não são cobrados por atendimento ambulatorial ou hospitalização.

Embora as despesas de hospitalização devam ser pagas do próprio bolso após o rebaixamento da classificação, elas serão cobertas por um sistema que limita o valor a ser pago a cada mês, com o teto a ser reduzido em até 20.000 ienes.

O governo também continuará a subsidiar medicamentos caros, como o molnupiravir, que custa quase 100.000 ienes por paciente ambulatorial, embora os pacientes devam pagar por tratamentos gerais, como antipiréticos e exames.

O número de instituições médicas que aceitam pacientes ambulatoriais com febre aumentará de cerca de 42.000 para cerca de 64.000, utilizando departamentos de medicina interna e pediatria que tratam da gripe sazonal.

Os pacientes que precisam de cuidados mais sérios serão hospitalizados em uma das 5.000 instituições médicas que trataram pacientes com COVID-19 no passado, com planos de aumentar o número para 8.000 no futuro.

A coordenação das internações que têm sido tratadas pelo governo será gradualmente transferida para as instituições médicas, com os governos das províncias elaborando um plano de transição até o final de abril.

Embora os subsídios do governo fornecidos a instituições médicas para aceitar pacientes com COVID-19 sejam eliminados ou reduzidos, algumas instalações de reabilitação receberão novo apoio financeiro para incentivar a prestação de cuidados de longo prazo aos idosos.

Estamos há mais de 20 anos no mercado contratando homens e mulheres até a 3º geração (sansei) com até 65 anos, casais com ou sem filhos para trabalhar e viver no Japão, temos mais de 400 vagas e parceria com +50 empreiteiras em diversas localidades. Auxiliamos na emissão do Visto Japonês, Documentos da Empreiteira, Certificado de Elegibilidade, Passagem e mais. Contate-nos via WhatsApp para mais informações sobre empregos no Japão: (11) 95065-2516 📲🇯🇵✨ ©𝐍𝐨𝐳𝐨𝐦𝐢 𝐓𝐫𝐚𝐯𝐞𝐥.
Comentários estão fechados.