551 visualizações 4 min 0 Comentário

Trabalhadores Japoneses Reduzem Gastos com Almoço Diante da Inflação

- 17 de maio de 2024

Onigiri em Alta: A Resposta dos Consumidores à Inflação. Lojas de conveniência se adaptam à demanda por refeições econômicas.

TÓQUIO, 17 de maio – Com o aumento contínuo dos preços, os trabalhadores japoneses estão adotando uma abordagem mais frugal em relação aos gastos com almoço durante a semana. Esta tendência de economia surge em resposta ao declínio do “consumo privado” no Produto Interno Bruto (PIB) do Japão, que caiu por quatro trimestres consecutivos pela primeira vez desde a crise financeira global de 2008, conhecida como Choque do Lehman.

Em uma pesquisa realizada em um parque de Tóquio, várias pessoas compartilharam seus hábitos de almoço, com gastos variando entre 500 a 850 ienes, refletindo a crescente conscientização sobre a necessidade de economizar. A média de gastos com almoço durante a semana caiu para 452 ienes, indicando uma mudança significativa nos hábitos de consumo.

A desvalorização do iene tem sido um fator chave nessa mudança, afetando diretamente os preços dos alimentos e incentivando os consumidores a buscar opções mais acessíveis, como onigiri. Em resposta, as lojas de conveniência começaram a oferecer refeições com porções maiores pelo mesmo preço, uma estratégia bem recebida pelos consumidores que buscam mais valor pelo seu dinheiro.

Este ajuste nos hábitos de consumo é uma reação direta ao declínio de 2,0% anualizado do PIB do Japão no primeiro trimestre, marcando uma tendência preocupante de queda no consumo privado. Os consumidores estão cada vez mais cautelosos, optando por modelos de telefones mais baratos ou adiando compras não essenciais, refletindo uma pressão econômica crescente.

O governo japonês mantém uma perspectiva otimista, prevendo um aumento no emprego e na renda que poderia levar a uma recuperação econômica gradual. No entanto, a depreciação histórica do iene apresenta desafios significativos, com muitos cidadãos sentindo a necessidade de cortar despesas.

Uma pesquisa realizada através do aplicativo News Dig revelou que a maioria dos usuários gasta entre 400 e 600 ienes no almoço, com uma parcela significativa trazendo refeições de casa para economizar. Este comportamento reflete uma tendência mais ampla de redução de gastos em itens não essenciais, como livros e macarrão, sinalizando uma mentalidade de consumo mais cautelosa entre os japoneses.

Especialistas econômicos expressam preocupação com os quatro trimestres consecutivos de declínio no consumo privado, enfatizando a importância deste indicador para a saúde econômica do país. A redução nos gastos com educação também indica dificuldades financeiras para muitas famílias, sugerindo que aumentos salariais poderiam ser uma solução para impulsionar o consumo.

Enquanto o governo espera uma recuperação do consumo através de cortes de impostos e aumentos salariais, a realidade econômica atual exige que os cidadãos encontrem satisfação e felicidade dentro de limites financeiros mais restritos. A busca por um equilíbrio entre economia e satisfação pessoal torna-se, assim, uma prioridade para muitos japoneses diante dos desafios econômicos atuais.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.