101 visualizações 4 min 0 Comentário

YouTuber estrangeiro e contraventor incomoda a direção da JR

- 26 de outubro de 2023

Uma das principais operadoras ferroviárias do Japão disse na terça-feira que está investigando quatro YouTubers estrangeiros que aparentemente fizeram viagens gratuitas em trens por todo o país, no mais recente caso de travessuras de estrangeiros em busca de fama que irritaram os residentes.

Um YouTuber conhecido como Fidias, que tem 2,38 milhões de seguidores, postou um vídeo no fim de semana mostrando quatro pessoas viajando de trem pelo Japão sem pagar pelas passagens.

A certa altura, Fidias se esconde no banheiro de um trem bala, fingindo estar doente ao ser confrontado por um cobrador, e foge para embarcar em outro trem, onde faz o mesmo truque.

Outro clipe o mostra entrando em um hotel e fingindo ser um hóspede para ganhar café da manhã grátis.

“Acabei de (conseguir) acesso a um buffet japonês cinco estrelas. E vamos sair do hotel sem ser pegos e sem nenhum problema”, conta para a câmera.

Outras partes do vídeo mostram os quatro, um dos quais parece ser o YouTuber Night Scape, que tem 1,7 milhão de seguidores, implorando dinheiro aos moradores locais para pagar os ingressos.

Não ficou claro quando a filmagem foi feita ou se os três homens e a mulher ainda estão no Japão.

A operadora ferroviária regional JR Kyushu disse que estava estudando as imagens antes de decidir se informaria a polícia.

“Estamos cientes do caso e investigando-o”, disse um porta-voz.

“Surgiu outro YouTuber estranho e irritante do exterior. Além desse cara, Fidias, os outros três deveriam ser presos”, disse um usuário de mídia social.

Outro disse: “Surpreendentemente, a seção de comentários de sua (postagem online) está cheia de aplausos, (a polícia) deveria prendê-lo para evitar que crimes sejam cessados”.

“O Japão é um dos países mais seguros do mundo. Não quero que os visitantes destruam o meio ambiente. Se houver muitos estrangeiros assim, não os quereremos mais”, escreveu um terceiro.

Fidias postou um pedido de desculpas em seu canal no YouTube, dizendo: “Peço desculpas ao povo japonês se os fizemos se sentir mal. … De agora em diante farei mais pesquisas sobre as culturas que frequentamos e tentaremos evitar isso aconteça novamente.”

O incidente ocorreu um mês depois que a polícia japonesa prendeu um streamer norte-americano conhecido como Johnny Somali por supostamente invadir um canteiro de obras.

De acordo com imagens de vídeo, Ismael Ramsey Khalid, 23 anos, usava uma máscara e gritava repetidamente “Fukushima” para os trabalhadores da construção civil, que o incentivavam a sair do local, disse o policial Genta Hayashi.

Outro clipe mostra Khalid, que se descreve como uma ex-criança-soldado, assediando passageiros de trem com referências aos bombardeios atômicos dos EUA no Japão em 1945.

Khalid tem apenas 12.500 seguidores no YouTube e 10.800 em outra plataforma conhecida como Kick, onde sua conta está marcada como “offline”. Alegadamente, sua conta no Twitch foi removida.

Em 2017, o YouTuber americano Logan Paul atraiu polêmica com um vídeo que postou de um cadáver em uma “floresta do suicídio” japonesa que atraiu 6 milhões de visualizações antes de ser retirado.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata