105 visualizações 4 min 0 Comentário

Biden vs. China, Aumento de Tarifas Sobre Veículos Elétricos e a Estratégia dos EUA

- 12 de maio de 2024

Aumento Drástico: De 25% para 100% nas Tarifas de Veículos Elétricos. Uma Mudança Significativa na Política dos EUA.

A administração do presidente Joe Biden dos Estados Unidos está se preparando para anunciar uma política tarifária significativa em relação à China, que promete impactar setores estratégicos com novas taxas, ao mesmo tempo em que evita os aumentos generalizados anteriormente propostos por Donald Trump. Segundo informações divulgadas pelo Wall Street Journal, espera-se que as tarifas sobre veículos elétricos aumentem de 25% para 100%, além de um novo imposto de 2,5% sobre todos os automóveis importados para os EUA.

Este movimento é o resultado de uma revisão das tarifas da Seção 301, iniciadas sob a administração Trump em 2018, focando em indústrias chave como veículos elétricos, baterias e células solares, mantendo a maioria das taxas existentes sobre produtos chineses. Um anúncio oficial está previsto para a próxima terça-feira, embora possa haver atrasos.

Este passo representa um dos maiores esforços de Biden na competição econômica com a China, seguindo seu apelo recente para aumentar as tarifas sobre aço e alumínio chineses e o início de uma nova investigação sobre a indústria de construção naval da China.

A notícia teve um impacto imediato no mercado, enfraquecendo o yuan e afetando o índice CSI 300 de ações chinesas, que inicialmente caiu 0,6% antes de se recuperar. Investidores estão cautelosos, especialmente em setores de tecnologia verde, que já possuem exposição limitada nos EUA.

A extensão completa das novas tarifas, incluindo as taxas e a lista completa dos setores afetados, ainda não é clara, e a Casa Branca não comentou sobre o assunto. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da China criticou as tarifas impostas pela administração Trump, pedindo a Washington que as cancelasse, e prometeu medidas para defender seus direitos e interesses.

A estratégia de aumento da produção da China sob o presidente Xi Jinping tem causado preocupação internacional, com críticas dos EUA e da União Europeia sobre o apoio estatal que leva a um excesso de exportações baratas. A UE iniciou uma investigação sobre subsídios para veículos elétricos que pode resultar em tarifas adicionais.

Biden destacou a necessidade de enfrentar as “práticas econômicas injustas e o excesso de capacidade industrial” da China, buscando uma competição justa. As novas tarifas provavelmente terão um impacto limitado imediato nas empresas chinesas, já que muitas já se afastaram do mercado dos EUA ou exportam para os EUA a partir de países terceiros para evitar restrições.

A disputa tarifária entre Washington e Pequim, que se intensificou durante a administração Trump, pode ver uma nova rodada de retaliações, com preocupações sobre o impacto na agricultura americana. O anúncio de Biden será formalizado pela representante comercial dos EUA, Katherine Tai, que indicou que a revisão das tarifas busca torná-las mais estratégicas e eficazes.

Este desenvolvimento ocorre em um momento de relativa estabilidade nas relações EUA-China, após uma série de compromissos diplomáticos e a reunião entre Biden e Xi Jinping na Califórnia, onde foi relatado “progresso real”.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.