159 visualizações 2 min 0 Comentário

Cabeça decepada em caso de assassinato de ‘hotel do amor’ em Hokkaido é encontrada em casa de família

- 25 de julho de 2023

Crédito: Japan Times – 25/07/2023 – Terça

A cabeça decepada de um homem encontrado morto em um “hotel do amor” em Sapporo foi descoberta na terça-feira na casa de um médico e sua filha , que foram presos na segunda-feira sob suspeita de decapitação de um corpo, disseram investigadores da polícia. A mãe da mulher, de 60 anos, também foi presa na terça-feira.

A polícia suspeita que a filha de 29 anos, Runa Tamura, tenha cometido o assassinato e subsequente decapitação do trabalhador de escritório Hiroshi Ura, de 62 anos, sozinha no hotel de curta duração no início deste mês.

Seu pai de 59 anos, Osamu Tamura, é suspeito de ajudar Runa Tamura a carregar a cabeça decepada para fora do hotel. Embora não tenha entrado no hotel, acredita-se que ele tenha deixado e buscado a filha no hotel antes e depois do suposto crime.

A mãe, Hiroko Tamura, foi presa sob suspeita de conspirar para guardar a cabeça decepada em sua casa em Sapporo, onde os três moravam juntos.

Os investigadores disseram que não havia vestígios de uma terceira pessoa entrando no quarto do hotel, localizado no distrito de Susukino. Ura foi encontrado nu e sem cabeça no banheiro em 2 de julho, levando-os a acreditar que o assassinato foi cometido apenas por Runa Tamura.

O cadáver de Ura foi encontrado por um funcionário do hotel que foi investigar por que ele não havia feito o check-out, apesar de já ter passado do horário de check-out. Todos os seus pertences, incluindo identidade, telefone e roupas, foram levados do quarto e a polícia ainda não os encontrou. Eles suspeitam que Runa Tamura levou seus pertences.

Uma autópsia de seu corpo descobriu que a causa da morte foi choque hemorrágico. A polícia planeja realizar uma autópsia da cabeça após sua descoberta.

Foto: Japan Times (A casa de Sapporo onde a cabeça decepada de um homem foi descoberta terça-feira | KYODO)

Comentários estão fechados.