123 visualizações 4 min 0 Comentário

Superavit do Japão em agosto triplicou, foi de US$15 bilhões

- 11 de outubro de 2023

O superávit em conta corrente do Japão em agosto mais do que triplicou em relação ao ano anterior, para 2,28 trilhões de ienes (US$ 15 bilhões), ajudado por um declínio nos custos de importação que reduziu o déficit comercial do país escasso em recursos e por um renascimento do turismo receptivo, mostraram dados do governo na terça-feira.

O país ficou no azul pelo sétimo mês consecutivo, segundo relatório preliminar do Ministério das Finanças. O número foi o segundo mais alto de agosto.

O saldo da conta corrente é um dos indicadores mais amplos do comércio internacional.

O déficit comercial de bens do Japão diminuiu 69,5%, para 749,5 milhões de ienes, depois das importações terem totalizado 8,64 bilhões de ienes, uma queda de 18,2%, e as exportações terem ficado em 7,89 bilhões de ienes, uma queda de 2,6%.

O ritmo de declínio das importações foi muito mais rápido do que o das exportações, à medida que o valor do carvão importado, do gás natural liquefeito e do petróleo bruto caiu.

Entretanto, o declínio das exportações lançou uma sombra sobre a economia, que beneficiou da forte procura externa nos últimos trimestres.

A renda primária, que reflete o retorno dos investimentos no exterior, registrou superávit de 3,64 trilhões de ienes, queda de 8%.

A descida ocorreu depois de uma queda nos pagamentos de dividendos não ter conseguido compensar um ganho nas receitas de juros num contexto de rendimentos estrangeiros mais elevados, uma vez que os bancos centrais das principais economias têm vindo a apertar agressivamente a política monetária.

O Japão registou um déficit comercial de serviços menor, de 302,9 milhões de ienes, do que no ano anterior, uma vez que o excedente de viagens registou um aumento de cerca de doze vezes, para 258,2 milhões de ienes, o maior de sempre em Agosto.

Um excedente de viagens significa que a quantidade de dinheiro gasta pelos visitantes estrangeiros no Japão excede a gasta pelos japoneses no exterior.

O Japão conta com o regresso dos viajantes estrangeiros para ajudar a rejuvenescer o setor do turismo duramente atingido pela pandemia da COVID-19 e ajudar a economia em geral.

O número de visitantes estrangeiros no Japão situou-se em 2,16 milhões, ou 85,6% do nível pré-pandemia em agosto de 2019, com uma tendência de recuperação intacta após a flexibilização dos controles fronteiriços rigorosos.

Embora um iene mais fraco inflacione os preços de importação, serve como uma vantagem para os viajantes estrangeiros, aumentando o seu poder de compra. O dólar subiu 7% em relação ao iene em comparação com o ano anterior, e o euro subiu 15,3%.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.