Nesta sexta-feira, informações de fontes confiáveis disseram que a China ampliou os seus bloqueios de fronteiras para abranger cerca de 25 milhões de pessoas, afim de conter o novo vírus mortal que tem se espalhado, adoecendo centenas de pessoas. 

Pelo menos oito cidades do país foram fechadas, sendo elas Wuhan, EzhouHuanggangChibiQianjiangZhijiangJingmen e Xiantao. Todas são províncias de Hubei, região central da China, onde a doença tem apresentado mais casos. 

A cidade de Wuhan, que teve mais casos, também anunciou que construirá um hospital com espaço para 1 mil leitos, no estilo da instalação de Pequim durante a epidemia de SARS. O hospital será construído em um lote de 25 mil metros quadrados e tem previsão de conclusão no dia 3 de fevereiro. 

O bloqueio começou no início da quinta-feira em Wuhan, onde ruas movimentadas, shoppings e outros espaços públicos normalmente estavam assustadoramente silenciosos. Máscaras eram obrigatórias em público e as estações de trem, o aeroporto e o metrô estavam fechados.  

A polícia verificou os veículos que chegavam, mas não fechou as estradas. 

Ainda segundo as autoridades, o número de casos confirmados com o vírus aumentou para 830 infectados e 26 pessoas morreram. 

Leia também: Japão reforça as prevenções contra o coronavírus   

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here