493 visualizações 2 min 0 Comentário

Empresas japonesas avaliam remover suas produções na China

- 10 de fevereiro de 2020
Honda Motor com o Dongfeng Motor Group em Wuhan, província de Hubei.

Alguns fabricantes japoneses anunciaram que estão começando a remover suas produções na China, pois teme-se que o surto mortal do novo coronavírus afete a produtividade das fábricas no país, causando estragos no orçamento comercial. 

Realocar essas fábricas para fora do país podem gerar um aumento temporário nos custos das empresas, mas algumas disseram que não podem mais esperar que a crise acabe.  

As empresas japonesas ainda possuem extensas operações de fabricação na China, embora os aumentos nos custos com funcionários já tenham elevado bastante.  

“Estamos preparando um plano de produção alternativo fora da China, especialmente para os nossos produtos que precisam de dispositivos eletrônicos”, disse o diretor financeiro da PanasonicCorpHirokazu Umeda. 

A atividade nas fabricas da China tiveram uma pausa parcial e algumas fecharam totalmente após o feriado prolongado do Ano Novo lunar, pois as autoridades chinesas limitam a circulação de pessoas pelas ruas do país, temendo uma contaminação cruzada.  

Os fabricantes japoneses foram duramente atingidos pelo surto do vírus. Mudar temporariamente a localização nas fábricas, mesmo que temporariamente, podem gerar altos custos ao orçamento das empresas.  

Aisin Seiki Co., uma importante fabricante de autopeças, está transferindo parte de sua produção para fora da China, uma vez que os atrasos contínuos no fornecimento de peças do país causariam uma pressão sobre suas operações globais. 

Leia também: Kasuhara: Twitter e o assédio sofrido pelos funcionários ferroviários  

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão