Início Japão Crime Jovem de 19 anos produziu TATP e pistola em impressora 3D

Jovem de 19 anos produziu TATP e pistola em impressora 3D

368
0
Eequipe de defesa exigiu que ele fosse colocado sob custódia de proteção em uma instalação de correção juvenil. Foto: Livedoor

Um tribunal em Nagoya impôs uma sentença de três a cinco anos a um ex-estudante universitário na segunda-feira (25) por fabricar um artefato usado com frequência nas poderosas bombas detonadas em ataques terroristas, além de drogas estimulantes e uma arma impressa em 3D.

O homem de 19 anos, cujo nome foi colocado em sigilo por ser menor de idade, produziu triperóxido de triacetona, conhecido como TATP, em sua casa em Nagoya em dezembro de 2016 e queimou a substância em um parque em março de 2018, de acordo com a acusação.

Ele também fez uma pistola impressa em 3D em setembro de 2017 e drogas estimulantes em agosto de 2018, em conjunto com um homem de 18 anos da prefeitura de Ibaraki.

O Tribunal Distrital de Nagoya proferiu o que é conhecido como sentença indeterminada, determinando apenas o período mínimo e máximo de detenção. Tais sentenças são dadas apenas a menores no Japão sob a Lei de Menores, e levam em conta a idade e o comportamento da pessoa acusada na prisão.

“Ele levou em conta a possibilidade de uma explosão acidental”, disseram os promotores, que exigiram uma pena de prisão de três a seis anos. “Há o risco de os infratores imitadores usarem informações facilmente obtidas na internet”.

Sua equipe de defesa exigiu que ele fosse colocado sob custódia de proteção em uma instalação de correção juvenil.

“A substância explosiva foi incendiada, mas não houve vítimas”, disse seu advogado, acrescentando que a arma foi feita para fins ornamentais e que os explosivos não tinham qualidade suficiente para torná-los vendáveis.

A polícia localizou e prendeu o adolescente em agosto de 2018 depois que ele foi flagrado em imagens da câmera de segurança após a explosão no parque.

Ele foi inicialmente enviado pelos promotores para o Tribunal de Família de Nagoya como menor, mas seu caso foi enviado de volta aos promotores em novembro de 2018, depois que foi concluído que ele deveria enfrentar acusações criminais à luz da gravidade do caso.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/25/national/crime-legal/nagoya-teenager-handed-prison-sentence-making-explosives-drugs-3d-printed-gun/#.XJjpAphKjIV.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here