192 visualizações 2 min 0 Comentário

Kansai Electric quer ampliar a vida útil da usina de Takahama

- 4 de novembro de 2023

FUKUI – A Kansai Electric Power solicitou à Autoridade de Regulação Nuclear (NRA) na quinta-feira para continuar operando o reator número 1 em sua usina nuclear de Takahama depois que a instalação atingir 50 anos de operação em novembro de 2024.

A concessionária de energia apresentou alterações nas normas de segurança da usina, incluindo planos de inspeção e manutenção do reator para os próximos 10 anos.

O reator número 1 da usina de Takahama, na província de Fukui, é o reator ativo mais antigo do Japão. Foi construído em novembro de 1974.

A NRA aprovou uma extensão da vida operacional do reator para 60 anos, mas a Kansai Electric deve obter a aprovação do regulador dos documentos apresentados, incluindo avaliações de solidez, antes que o reator atinja o seu 50º aniversário.

A Kansai Electric conduziu avaliações de solidez em cerca de 4.000 equipamentos e determinou que pode garantir a solidez do equipamento até o 60º aniversário, implementando quatro medidas de manutenção adicionais, incluindo a substituição das estruturas internas do reator e a inspeção de peças que foram encontradas deterioradas em outras plantas.

Na quinta-feira, a empresa relatou os detalhes de sua aplicação aos governos de Takahama e da província de Fukui, que abrigam a usina nuclear.

Yuichiro Sakamoto, chefe do departamento de prevenção de desastres e segurança do governo da província, instou a empresa a “explicar cuidadosamente ao povo da província como a segurança será garantida”.

“O comitê de especialistas da prefeitura verificará os detalhes das avaliações e o resultado da triagem do governo central”, disse Sakamoto.

Em maio deste ano, o Japão promulgou uma lei que permite às empresas de energia operar eficazmente reatores nucleares durante mais de 60 anos. Com base na lei, um novo sistema terá início em junho de 2025.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.