98 visualizações 4 min 0 Comentário

Taxa de Fertilidade no Japão Atinge Mínimo Recorde em 2023

- 7 de junho de 2024

Declínio Populacional: Nascimentos em Queda e Mortes em Alta Veja como a diferença entre nascimentos e mortes afeta a população.

Tóquio (Jiji Press) — A taxa de fertilidade total do Japão caiu para um mínimo recorde de 1,20 em 2023, em comparação com 1,26 em 2022, marcando o oitavo ano consecutivo de declínio, conforme informado pelo Ministério da Saúde na quarta-feira.

Em Tóquio, a taxa de fertilidade total, que representa o número médio de filhos que uma mulher terá ao longo de sua vida, caiu para 0,99, ficando abaixo de 1 pela primeira vez na história do país.

Queda no Número de Nascimentos e Aumento no Declínio Populacional

O número anual de bebês nascidos no Japão em 2023 diminuiu em 43.482, atingindo um mínimo recorde de 727.277 nascimentos, também em queda pelo oitavo ano consecutivo. O declínio natural da população, calculado como o número de mortes menos o número de nascimentos, alcançou um recorde de 848.659, destacando a contínua queda na taxa de natalidade e na população do país.

Fatores Contribuintes para a Queda na Taxa de Natalidade

A situação reflete uma “combinação complexa de vários fatores, como instabilidade econômica e dificuldades em equilibrar trabalho e educação dos filhos”, afirmou um funcionário do ministério. Ele também mencionou que os efeitos da pandemia de COVID-19 foram observados. “O declínio da taxa de natalidade está em um nível crítico”, observou o responsável.

Taxa de Fertilidade por Província

Por província, a taxa de fertilidade total foi mais alta em Okinawa, com 1,60, seguida por 1,49 em Miyazaki e Nagasaki. Os três valores mais baixos foram 0,99 em Tóquio, 1,06 em Hokkaido e 1,07 em Miyagi.

Histórico de Declínio no Número de Nascimentos

O número de nascimentos tem diminuído desde o segundo baby boom do país, ocorrido entre 1971 e 1974. Houve um breve aumento em 2015, mas o número caiu abaixo de 1 milhão em 2016, 900 mil em 2019 e 800 mil em 2022.

Tendências de Casamento e Procriação

A tendência de casamentos e procriação tardios continua, com a idade média do primeiro casamento situando-se em 31,1 anos para os homens e 29,7 anos para as mulheres em 2023, inalterada em relação ao ano anterior. A idade média em que as mulheres deram à luz o primeiro filho foi de 31,0 anos, um aumento pela primeira vez em dois anos.

Estatísticas de Casamentos e Divórcios

O número de casais que se casaram em 2023 caiu em 30.213, totalizando 474.717, enquanto o número de divórcios aumentou em 4.709, chegando a 183.808.

Aumento no Número de Mortes

O número anual de mortes aumentou em 6.886, totalizando 1.575.936, incluindo 38.080 mortes (2,4% do total) entre pessoas infectadas com COVID-19.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.