175 visualizações 3 min 0 Comentário

Análise Histórica da Série Shogun pela Equipe de Kings and Generals

- 30 de maio de 2024

Retrato do Japão da Era Sengoku em “Shogun” Como a série da FX representa costumes, armaduras e política.

29 de maio – Com o sucesso crítico da série “Shogun” da FX, a equipe de Kings and Generals decidiu oferecer uma análise final sobre a série, focando na precisão histórica do retrato do Japão medieval.

Tanto críticos quanto espectadores elogiaram a série, mas como um canal especializado em história, nossa análise se concentrará na precisão histórica da representação do Japão medieval e nas possíveis imprecisões encontradas. “Shogun” é baseado no romance de 1975 de James Clavell, que, por sua vez, é vagamente baseado em eventos reais. Personagens como Yoshii Toranaga, John Blackthorne e Toda Mariko são inspirados em figuras históricas como Tokugawa Ieyasu, William Adams e Hosokawa Gracia, respectivamente. No entanto, muitos eventos na série são fictícios ou significativamente alterados, o que é aceitável, pois a série se apresenta como ficção histórica.

A série faz um trabalho notável ao retratar o Japão da era Sengoku, com roupas, armaduras, ideias e costumes geralmente representados de forma fiel. No primeiro episódio, vemos a chegada de Blackthorne ao Japão a bordo do navio holandês “Erasmus”, uma contraparte fictícia do navio de William Adams, o “Liefde”. Um esquadrão de samurais e ashigaru recebe o Erasmus, e é interessante notar que eles portam armas de fogo, que já eram comuns na guerra japonesa da época, apesar da crença popular de que os samurais as consideravam desonrosas.

A armadura dos soldados é tingida de azul, uma escolha que a série usa para ajudar os espectadores a distinguir entre os diferentes clãs, uma prática que alguns clãs realmente adotaram durante o período Sengoku. A série também apresenta o personagem Yoshii Toranaga e o pano de fundo político da história, o conselho de regentes, que governa o país até que o filho do Taiko atinja a maioridade. Embora a série se desvie da história real em relação aos membros do conselho, ela mantém a essência dos eventos históricos.

Um dos temas centrais da série é a honra, exemplificado quando Tadayoshi, sentindo que seu senhor Toranaga foi insultado por Ishido, saca sua lâmina e, percebendo seu erro, se oferece para cometer seppuku. Isso é historicamente autêntico, pois havia uma lei no Japão proibindo o desembainhar de espadas no castelo de Edo ou na presença de emissários do Shogunal, uma lei que a série aplica ao castelo de Osaka.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.