125 visualizações 5 min 0 Comentário

Monte Fuji e o Turismo, Como a Nova Barreira Afeta Visitantes e Moradores

- 22 de maio de 2024

Impactos do Turismo no Monte Fuji: Medidas de Controle e Segurança. Barreira de Malha Instalada para Reduzir Transtornos e Riscos.

Após vários atrasos, uma grande barreira de malha foi finalmente instalada na terça-feira em um popular ponto de observação do Monte Fuji, localizado em frente a uma loja de conveniência em Fujikawaguchiko, na província de Yamanashi. A medida visa impedir a captura de fotografias por um número crescente de turistas.

Embora o Monte Fuji possa ser visto a quilômetros de distância, muitos visitantes estrangeiros se aglomeraram neste local específico, onde a montanha coberta de neve se destaca majestosa no céu atrás de uma loja de conveniência Lawson. Esses turistas, estacionando ilegalmente e ignorando a proibição de fumar, amontoaram-se na calçada para conseguir a foto perfeita, causando incômodos aos moradores locais devido ao lixo, invasões e infrações de trânsito, o que levou à instalação da barreira.

Na manhã de terça-feira, trabalhadores começaram a colocar a rede preta, medindo 2,5 por 20 metros, e concluíram a instalação ainda antes do meio-dia. Michie Motomochi, uma moradora de 41 anos que administra uma tradicional loja de doces japoneses na cidade, expressou esperança de que a rede evite atividades perigosas.

Christina Roys, uma turista neozelandesa de 36 anos, lamentou a instalação da barreira, mas compreendeu a necessidade. “É obviamente uma foto icônica. Mas é completamente compreensível”, disse ela. “Estivemos aqui ontem à noite, conseguindo tirar a última foto antes de erguerem o muro, e havia muita gente.” Ela acrescentou que o local é perigoso devido ao tráfego intenso e sugeriu que há outros locais para fotografar a montanha.

A medida também visa reduzir os transtornos para uma clínica odontológica próxima, onde turistas estacionavam sem autorização e até subiam no telhado para tirar fotos. O atraso na instalação da barreira, devido a problemas na entrega dos materiais, deu aos turistas alguns dias extras para capturar a foto perfeita.

O Japão está recebendo um número recorde de turistas estrangeiros, com visitantes mensais ultrapassando os 3 milhões pela primeira vez em março e novamente em abril. No entanto, como em outros destinos turísticos, o afluxo não foi bem recebido por todos. Em Quioto, moradores locais reclamaram de turistas que assediavam a famosa gueixa da cidade.

Os caminhantes que usarem a rota mais popular para escalar o Monte Fuji neste verão serão cobrados ¥ 2.000 (US$ 13) cada, com entradas limitadas a 4.000 pessoas para aliviar o congestionamento. Um novo sistema de reservas online para a trilha Yoshida foi inaugurado na segunda-feira para garantir a entrada dos caminhantes através de um novo portão, embora 1.000 vagas por dia sejam mantidas abertas para inscrições no local.

O Monte Fuji, coberto de neve na maior parte do ano, atrai mais de 220 mil visitantes durante a temporada de caminhadas de julho a setembro. Muitos escalam durante a noite para ver o nascer do sol, e alguns tentam chegar ao cume de 3.776 metros sem interrupções, resultando em doenças ou ferimentos.

Autoridades regionais levantaram preocupações ambientais e de segurança relacionadas à superlotação do vulcão ativo, um símbolo do Japão e um local de peregrinação outrora pacífico. Moradores próximos a outros locais populares para fotos na região, incluindo a chamada Ponte Fuji Dream, também reclamaram do excesso de turismo nas últimas semanas.

Um operador turístico que oferece passeios de um dia de Tóquio à área do Monte Fuji disse que está levando os visitantes a outra loja Lawson próxima, onde uma vista semelhante à recém-bloqueada em Fujikawaguchiko pode ser vista, mas com menos residentes.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.