Início Destaques Home Topo Jogos de Tóquio buscam reduzir o desperdício de alimentos

Jogos de Tóquio buscam reduzir o desperdício de alimentos

298
0
A Vila dos Atletas nos Jogos de Londres, onde 1.300 tipos de refeições de todo o mundo foram servidos. Foto: Yomiuri Shimbun

Como reduzir o desperdício de alimentos, está sendo estudado nos preparativos para as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio em 2020, uma vez que uma enorme quantidade de comida foi jogada fora durante os Jogos passados.

O comitê organizador dos Jogos de 2020 quer encontrar melhores maneiras de servir refeições para minimizar a “perda de alimentos”, com o intuito de aproveitar as tecnologias de informação e comunicação (TIC).

“Espero que os próximos Jogos de Tóquio estabeleçam uma tendência de redução da perda de alimentos”, disse Yuko Sakita, que preside um grupo de trabalho de gerenciamento de recursos do comitê organizador, durante um simpósio sobre a questão em Kyoto em 30 de outubro.

No evento, Sakita compartilhou dados sobre o desperdício de alimentos nos Jogos de Londres de 2012, que foi pesquisado pela Genki Net para a Creating a Sustainable Society, uma organização sem fins lucrativos incorporada com sede em Tóquio que ela preside.

Segundo a pesquisa, os Jogos de Londres produziram 2.443 toneladas de resíduos alimentares. Desta figura, 45% foram descartados quando preparados, devido a ações, como descascar profundamente os vegetais. As sobras foram responsáveis por 34%, e 21% vieram de alimentos que ficaram ruins durante o armazenamento.

“Os Jogos de Londres serviram como uma oportunidade para aumentar a conscientização pública na Grã-Bretanha sobre o desperdício de alimentos, levando os operadores de restaurantes e outras entidades a formar uma rede”, disse Sakita. “Espero que os Jogos de Tóquio sejam uma boa oportunidade para que a nação lide seriamente com a questão.”

De acordo com o Ministério de Agricultura, Silvicultura e Pesca e outras fontes, existem cerca de 6,46 milhões de toneladas de resíduos alimentares por ano no Japão. Isso equivale a cerca de 17.700 toneladas por dia, ou uma tigela de arroz (139g) por pessoa diariamente, sendo descartadas.

Nos Jogos de Tóquio, até 45.000 porções por dia serão oferecidas no refeitório principal da Vila dos Atletas, em buffet e em outros tipos de serviço. A vila também abrigará outro refeitório que servirá a culinária japonesa e as especialidades locais do país, além de uma para a equipe. Além disso, as praças de alimentação serão criadas em locais de competição para os espectadores.

Para reduzir a perda de alimentos, o comitê organizador acredita que é necessário, entre outras coisas, captar com precisão o fluxo de atletas e outras pessoas e fornecer a quantidade adequada de alimentos. Ele planeja utilizar as TIC (tecnologia de informação e comunicação) para consolidar dados sobre o fluxo de atletas, quando eles passam por portões em cada instalação, bem como para entender as preferências alimentares dos atletas, coletando dados diários em uma tentativa de reduzir as sobras.

Em direção aos Jogos de Tóquio, o ministério da agricultura também começou a pesquisar o desperdício de alimentos em eventos esportivos internacionais. No Campeonato Mundial de Voleibol feminino, realizado em setembro e outubro, o ministério verificou as sobras das refeições fornecidas aos atletas e oficiais de algumas equipes participantes, e pediu que respondessem a questionários.

Os resultados da análise serão compartilhados com os municípios que receberão campos de treinamento para os Jogos de Tóquio ou que tenham se registrado na iniciativa “cidade receptora” para intercâmbio internacional.

“O Japão é o berço do espírito de ‘mottainai’ (uma expressão de arrependimento pelo desperdício) e não deve sofrer vergonha por esta questão”, disse um funcionário do ministério.

Fonte: The Yomiuri Shimbun

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here